Darkside  

Voltar   Darkside > Darkside > Comunidade

Responder
 
Thread Tools
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
Default [DS PQP] Vilarejo de MG Destruído

05-11-15, 20:04 #1
Barragem de rejeitos se rompe em distrito de Mariana

05/11/2015 17h14 - Atualizado em 05/11/2015 18h42

Acidente foi na barragem de Fundão, no distrito de Bento Rodrigues.
Localidade é evacuada; sindicato fala em mais de 10 mortos.



O rompimento de uma barragem de rejeitos de mineração inundou várias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira (5). Segundo informações preliminares do Corpo de Bombeiros em Ouro Preto, moradores da região disseram que há pessoas soterradas e ilhadas.

Foram enviadas ao local viaturas e cães farejadores auxiliam nas buscas por vítimas. O secretário de Defesa Social de Mariana, Brás Azevedo, disse que a situação no local é muito grave e há riscos de mais desmoronamentos.

A Barragem de Fundão pertence à mineradora Samarco e fica cerca de 25 km de Mariana – distrito a 100 km de Belo Horizonte.

 


Em nota, a empresa confirmou o rompimento, ocorrido na mina de Germano.

"A organização está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente. As autoridades foram devidamente informadas e as equipes responsáveis já estão no local prestando assistência", afirma a nota da empresa. (veja texto na íntegra no fim da reportagem)

 


Local evacuado
A Prefeitura de Mariana informou que o distrito está sendo evacuado, e a orientação para os moradores é que sigam até o distrito de Camargos, que é mais alto e mais seguro.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Extração de Ferro e Metais Básicos de Mariana (Metabase), entre 15 e 16 pessoas morreram e 45 estão desaparecidas. Porém, ainda não há informação oficial sobre número de mortos ou feridos.


NOTA DA SAMARCO MINERAÇÃO:

A Samarco informa que houve um rompimento de sua barragem de rejeitos, denominada Fundão, localizada na unidade de Germano, nos municípios de Ouro Preto e Mariana (MG). Não é possível, neste momento, confirmar as causas e extensão do ocorrido, bem como a existência de vítimas. Por questão de segurança, a Samarco reitera a importância de que não haja deslocamentos de pessoas para o local do ocorrido, exceto as equipes envolvidas no atendimento de emergência.


 


http://g1.globo.com/minas-gerais/not...tm_campaign=g1



Velho eu tava achando que a coisa tinha sido feia, até que vi o vídeo no final dessa outra notícia: http://g1.globo.com/minas-gerais/not...tm_campaign=g1





vegetous is offline   Reply With Quote
Yakov
Trooper
 

Gamertag: kovyakov PSN ID: kvYkv Steam ID: kovyakov
05-11-15, 20:42 #2
putz, ja tive em mariana
cidade era muito bonitinha :/

Yakov is offline   Reply With Quote
Many Kalaveraa
The real (1)
 

XFIRE ID: Mannyy Steam ID: 76561197992661279
05-11-15, 22:16 #3
que bizarro velho

pqp

Many Kalaveraa is offline   Reply With Quote
SparkS
Trooper
 

05-11-15, 22:45 #4
Isso foi mt foda, o segundo vídeo no site, pqp

SparkS is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
06-11-15, 10:14 #6
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


http://brasil.estadao.com.br/noticia...mg,10000001292

Parece que durante a madrugada uma segunda barragem se rompeu e a lama já inundou um outro vilarejo que fica abaixo de Bento Rodrigues.

vegetous is offline   Reply With Quote
jacu
Trooper
 

06-11-15, 10:21 #7
Os vídeos são impressionantes. Que tragédia.

E é impressionante que o local fica a mais de <a definir> km da barragem.



Eu sou Jacinto Cuzzato e estou impressionado.


Edit: tá certo, vi o video e me confundi. Agora faz mais sentido


Last edited by jacu; 06-11-15 at 10:28..
jacu is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
06-11-15, 10:26 #8
Bento Rodrigues fica a ~3Km da barragem, tá na imagem ali.

Acho que a preocupação maior agora é com os rios.

--//--


Em Mariana, 150 desabrigados passam a noite em ginásio; buscas recomeçam

Bruno Ribeiro - Enviado especial/O Estado de S. Paulo
06 Novembro 2015 | 08h 45


Desalojados pelo mar de lama que tomou o distrito, os moradores relatam cenas de horror na hora do acidente

MARIANA - Dos 600 habitantes de Bento Rodrigues, distrito da cidade Mariana, em Minas, destruído após rompimento de duas barragens de rejeitos de uma mineradora, cerca de 150 tiveram de passar a noite de quinta para sexta-feira, 5 e 6, na Arena Mariana, no centro do município. As buscas pelas pessoas ilhadas pela lama recomeçaram na manhã desta sexta-feira.

Desalojados pelo mar de lama que tomou o distrito, os moradores relatam cenas de horror na hora do acidente. "Um caminhão passou buzinando feito louco, avisando que a barragem rompeu. Ele foi parando e gritando: 'Pula! Pula!'. As pessoas foram se jogando na caçamba, uma sobre as outras", conta a dona de casa Rosa Helena da Silva, de 46 anos, uma das vítimas abrigadas no ginásio poliesportivo da cidade. "No final, o caminhão nem estava mais parando para o pessoal entrar."

Segundo Rosa, quando o grupo chegou a Santa Rita, um vilarejo vizinho, cerca de 60 pessoas estavam no caminhão. "Não teve aviso, não teve nada, só esse caminhão que passou buzinando. Muita gente ouviu os gritos do caminhoneiro, mas não entendeu ou não acreditou e ficou", diz.

A dona de casa relata ter visto crianças vomitando por causa da lama com resíduos da mineradora. "Um homem estava com as duas pernas quebradas", afirma. Os desabrigados também recebem donativos no ginásio.

Tragédia. As barragens romperam por volta das 16h desta quinta-feira, 5, entre Mariana e Ouro Preto, a 110 km de Belo Horizonte. A lama atingiu rapidamente o distrito de Bento Rodrigues, destruindo casas e encobrindo ruas e praças

Às 23h, a previsão do Corpo de Bombeiros era de que o número de mortes chegasse a 40 - ainda há desaparecidos e pessoas a resgatar. Até uma igreja histórica do século 18 e uma escola de ensino fundamental teriam sido atingidas.

Moradores das regiões de Paracatu e Paracatu de Baixo também tiveram de deixar as casas, pois havia risco de serem atingidas pela lama de rejeitos.

http://brasil.estadao.com.br/noticia...am,10000001306

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
06-11-15, 10:30 #9
Lama atinge sete distritos e número de vítimas ainda é incalculável em tragédia

05/11/2015 22:56 - Atualizado em 05/11/2015 22:56

BENTO RODRIGUES - O número de mortos e feridos atingidos pela lama da barragem de rejeitos de minério que rompeu na tarde desta quinta-feira (5) em Bento Rodrigues, distrito de Mariana, na Região Central do Estado, ainda é incerto. No entanto, a prefeitura municipal de Mariana, por meio da assessoria de imprensa, já confirmou que o acidente deve ser tratado como tragédia.

O vilarejo era formado por 600 pessoas. O relógio marcava pouco mais de 16 horas quando a primeira das três represas rompeu. A única escola municipal do distrito estava aberta e tinha em suas salas de aula aproximadamente 70 crianças, que foram retiradas a tempo do local que, assim como todas as casas, posto de saúde e estabelecimentos comerciais, foi completamente tomado pela lama.

A torre da igreja de Bento Rodrigues serve como referências para as equipes de resgate. O prédio, patrimônio histórico, datado do século 18, também foi destruído.

A força da lama foi tamanha que já alcançou outros sete distritos de Mariana. Números iniciais do coordenador municipal da Defesa Civil, Welbert Estopa, estimam que 2 mil pessoas foram atingidas diretamente pela tragédia e precisarão que deixar suas casas.

Para evitar que a tragédia seja ainda maior, esses moradores estão sendo reunidos em Santa Rita e trazidos, em comboio, para o Ginásio Arena, no bairro Jardim dos Inconfidentes, em Mariana.

As ruas da cidade histórica, geralmente vazias em noites de quinta-feira, estão completamente tomadas por carros e moradores que se mobilizam levando doações para as vítimas da tragédia.

http://www.hojeemdia.com.br/horizont...gedia-1.357772

vegetous is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
06-11-15, 11:17 #10
nossa, muito foda, que degraca

ainda bem que conseguiram evacuar a escola, e esse lance do caminhao parece coisa de filme.

Jeep is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
06-11-15, 11:46 #11
Rejeitos e lama chegam à cidade de Barra Longa e provocam inundação

06/11/2015 09:21 - Atualizado em 06/11/2015 09:21

Após o rompimento de duas barragens de rejeitos de minério da Samarco, a lama atingiu o município de Barra Longa, localizado a 60 km de Bento Rodrigues, em Mariana.

Por volta das 20h, a cidade, de 6 mil habitantes, foi tomada por rejeitos de minério e lama atingindo cerca de 50 casas e causando a queda de uma ponte que faz a ligação de uma igreja à uma escola do município. Não houve mortos nem feridos.

 


A prefeitura da cidade aguarda ações da defesa civil. De acordo com o prefeito Fernando José Carneiro, tratores e retroescavadeiras fizeram a limpeza das áreas atingidas, controlando a inundação, que chegou a mais de 1 metro de altura.

“Estamos tentando entrar em contato com a Samarco para as providências serem tomadas e reparar os danos, mas não obtivemos êxito”, afirmou o Carneiro.

 




http://www.hojeemdia.com.br/horizont...dac-o-1.357837


Agora sim, em linha reta essa cidade fica a ~40Km do local.

vegetous is offline   Reply With Quote
SparkS
Trooper
 

06-11-15, 14:13 #12
Af, 2...

SparkS is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
10-11-15, 12:35 #17
Quote:
Ministério Público diz que houve negligência no rompimento de barragem em Mariana

Documento revela que havia possibilidade de rompimento da barragem de Fundão; cinco pessoas morreram no acidente e 24 continuam desaparecidas

REDAÇÃO ÉPOCA 10/11/2015 - 10h13 - Atualizado 10/11/2015 10h13

 


O promotor de Justiça do Meio Ambiente, Carlos Eduardo Ferreira Pinto, disse em entrevista ao Jornal da Globo, como mostra o G1, que o rompimento das barragens em Mariana, Minas Gerais, da mineradora Samarco, foi negligência. “Não foi acidente. Não foi fatalidade. O que houve foi um erro na operação e negligência no monitoramento.”

Um documento da Promotoria indica que havia risco de rompimento das barragens. “O contato entre a pilha de rejeitos e a barragem não é recomendado por causa do risco de desestabilização do maciço da pilha e da potencialização de processos erosivos”, dizia o documento.

Um laudo de 2013, produzido pelo Instituto Prístino, alertava os riscos de uma ruptura na barragem de Fundão. O relatório foi anexado ao parecer do Ministério Público quando a Samarco Mineração fez o pedido de renovação de licença para a barragem.

Na última quinta-feira (5), duas das quatro barragens da Samarco, a de Fundão e de Santarém, romperam no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana. Por enquanto, cinco pessoas morreram, mas apenas três foram identificadas, e 24 continuam desaparecidas. Pelo menos 500 mil pessoas devem ficar sem água, já que a lama com rejeito mineral deve atingir 23 municípios entre Minas Gerais e o Espírito Santo.

http://epoca.globo.com/tempo/filtro/...m-mariana.html

Brazil o país da piada pronta! Se em 2013 havia um laudo atestando o risco de ruptura da represa, por que a licença da empresa foi renovada antes que o problema fosse sanado?

vegetous is offline   Reply With Quote
Ted
Trooper
 

Gamertag: MassahudDS PSN ID: massahud Steam ID: massahud
10-11-15, 12:42 #18
Pq os políticos estão nas mãos das mineradores, principalmente quando essa mineradora é a Valle.

E ainda tem a quantidade de água, 66 milhões de litros.
Os rios de minas estão secando pq tem essas barragens de mineradoras pra todo lado.

Ted is offline   Reply With Quote
Ted
Trooper
 

Gamertag: MassahudDS PSN ID: massahud Steam ID: massahud
10-11-15, 12:57 #19

Ted is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
10-11-15, 20:20 #20
Rejeitos de barragem interrompem geração de energia em usina no rio Doce

09/11/2015 18:31 - Atualizado em 09/11/2015 18:31

 


A passagem do mar de lama que vazou das barragens de Mariana por Governador Valadares, no Leste do Estado, obrigou a Usina Hidrelétrica de Baguari (UHE-Baguari), a suspender a produção de energia. As quatro unidades geradoras estão paradas desde sexta-feira (6) e não há data prevista para serem religadas. A capacidade da usina é de 140 MW, o suficiente para abastecer uma cidade de 450 mil habitantes. Valadares tem 280 mil.


http://www.hojeemdia.com.br/horizont...-doce-1.358594

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
10-11-15, 20:22 #21
Quote:
 


Estes são alguns dos danos ambientais causados pela lama da barragem da Samarco

Danos vão de risco de intoxicação até a morte do rio Doce

BRUNO CALIXTO 10/11/2015 - 16h36 - Atualizado 10/11/2015 17h08

As imagens aéreas de Mariana, em Minas Gerais, são impressionantes. A lama tomou conta de tudo. Cinco dias depois do rompimento de duas barragens da mineradora Samarco, bombeiros ainda procuram as vítimas e a lama já chegou ao Espírito Santo. Ainda vai demorar para sabermos a extensão do impacto que o rompimento causará ao meio ambiente – isso depende de estudos, que já começaram. Mas já é possível fazer uma previsão dos principais danos que os rejeitos de minério de ferro, despejados na natureza, podem causar. De intoxicação à morte do rio Doce, estes são os principais impactos:


A lama é ou não tóxica?

O rompimento das barragens de Fundão e Santarém despejou 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério de ferro no meio ambiente – a lama que podemos ver nas muitas imagens chocantes feitas após o desastre. Segundo a Samarco, essa lama não é tóxica. Ela é composta principalmente de sílica, um tipo de areia, e de ferro.

Isso, ao menos, é o que a mineradora diz. Mas sempre tem um porém. Segundo o Jornal Hoje, o serviço autônomo de água e esgoto de Governador Valadares, uma das cidades atingidas pela lama, fez uma análise química da água do rio Doce. A análise encontrou alto índice de ferro, o que era esperado, mas também "uma grande quantidade de mercúrio". O mercúrio é altamente tóxico. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, ele pode "afetar o cérebro, o coração, os rins e pulmões e o sistema imune dos seres humanos". Isso se as pessoas forem expostas a grandes quantidades de mercúrio e por tempo prolongado. Ainda não é certo que o mercúrio tenha vindo especificamente da lama de rejeitos, mas essa é uma possibilidade que precisa ser analisada.


Nada crescerá na área tomada pela lama

Se considerarmos que a lama é segura do ponto de vista da saúde humana, o maior impacto que ela causará será no meio ambiente. Esses rejeitos devem deixar o solo de toda a área atingida infértil. O portal G1 entrevistou professores da UFRJ que explicam como isso acontece. Segundo eles, o resíduo é pobre em material orgânico, e por isso não favorece o nascimento de plantas ou de vegetação. Aos poucos, a lama vai secando, criando uma capa ressecada no solo onde nada nasce. É como se a terra fosse "cimentada". Hortas e roças de pequenos agricultores estarão inviabilizadas.


As nascentes foram soterradas

O pior impacto, sem dúvida, será no rio Doce. O jornal O Tempo, de Minas Gerais, falou com responsáveis por um projeto que monitora os impactos ambientais nos rios mineiros. O cenário que os pesquisadores descrevem é devastador. A lama deverá matar peixes, algas, invertebrados, répteis e anfíbios. Ou seja, toda a vida que depende do rio. As nascentes, locais importantes para as espécies de peixes do rio se reproduzirem, foram soterradas pelos rejeitos, comprometendo a saúde do rio, das espécies e o abastecimento de cidades. No curto prazo, o leito do rio se tornará estéril.


A maior tragédia ambiental de Minas

É possível que o rompimento das barragens represente o maior dano ambiental da história de Minas Gerais. Talvez até do Brasil. Ao descer pelo rio Doce, a lama afetou 15 municípios. Desses, apenas um não depende exclusivamento do rio para abastcimento de água. Alguns municípios já interromperam o abastecimento. A expectativa é que 500 mil pessoas fiquem sem água. Ao seguir o curso do rio Doce, os 62 milhões de metros cúbicos de lama da Samarco percorreram um trajeto de cerca de 400 quilômetros até chegar na costa do Espírito Santo. É muita lama.

http://epoca.globo.com/colunas-e-blo...a-samarco.html
Primeiro a lama não era tóxica, agora já encontraram altas taxas de mercúrio.

vegetous is offline   Reply With Quote
Yakov
Trooper
 

Gamertag: kovyakov PSN ID: kvYkv Steam ID: kovyakov
10-11-15, 20:33 #22
mercurio é bom pra passar nas feridas

Yakov is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
10-11-15, 20:42 #23
genios da matematica, help.

62 milhoes de metros cubicos (arredondando pra 64 pra facilitar) seria um cubo com 400 metros de aresta? Pelo tanto de estrago eu achei que seria mais, errei a conta?

Jeep is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

10-11-15, 20:52 #24
da pra colocar cloro e fica fmz

os rejeitos sao todos naturais?

Blazed is offline   Reply With Quote
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
10-11-15, 20:52 #25
putz, é coisa demais, jeep!

pesquisei aqui e a vazão das cataratas do iguaçu é de 1,5 milhão/milhões de litros d'água por segundo.
62000.000 de metros cúbicos == 62.000.000.000 de litros... Então... Seria como pensar que essa quantidade de litros de lama caissem das cataratas por mais de 11 horas...

Não sei se tá certo aí, tô com pressa pra ir embora. Mas, PQP É COISA DEMAIS!!

Chronos is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
10-11-15, 20:55 #26
lol Jeep, imagina uma montanha de 400 metros de altura.

vegetous is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
10-11-15, 21:11 #27
eu digo mais pela densidade do material, pelas imagens vc ve que onde encosta fica uma cobertura, e sao areas bem largas, e mesmo dezenas de kilometros depois ainda esta bem "grosso" e estao estimando que vai chegar "lama" ate o espirito santo, 400km de distancia... nao sei a largura e profundidade desse rio, mas digamos que tem muita area ai no meio.

Basicamente, "eu" nao imaginar a "zip bomb" que era esse tanque é uma coisa, o pessoal que autorizou a renovacao da licenca com os problemas levantados entao... nossa, tao de parabens. Erro de projeto, erro de licenca inicial, de renovacao, bingo completo.

Jeep is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
10-11-15, 22:01 #28
erro?

 

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
10-11-15, 22:17 #29
Tragédia em Minas: número de mortos sobe para seis

Corpo de criança foi identificado nesta terça. Duas pessoas foram encontradas com vida


por O Globo
10/11/2015 13:01 / Atualizado 10/11/2015 20:50


 


RIO - O comando de operações de resgate em Mariana confirmou no início da noite desta terça-feira que dois corpos que aguardam identificação no necrotério da cidade são de vítimas do rompimento das barragens de rejeitos de minério e água, na quinta-feira. Um dos corpos foi encontrado hoje próximo à barragem do Fundão, a primeira a se romper.

Com isso, o número oficial de mortos sobe para seis pessoas. Hoje, a prefeitura de Mariana, em Minas Gerais, informou no início da tarde que o corpo da menina Emanuele Vitória Fernandes, de cinco anos, foi identificado. Pelo novo boletim, 21 pessoas continuam desaparecidas, sendo 11 trabalhadores da Samarco, responsável pelas barragens, e 10 moradores de do distrito de Bento Rodrigues. Além da menina Emanuely Vitória, morrreram na tragédia Waldemir Aparecido Leandro, Sileno Narkievicius Lima e Cláudio Fiuza.

Duas pessoas que constavam como desaparecidas foram encontradas. Afonso Augusto Alves, que constava como desaparecido, foi encontrado pela Guarda Municipal em seu sítio, em Camargos. Como a propriedade não foi afetada pela lama, ele ficou no local, mas não fez contato com a família, que o colocou na lista de desaparecidos pela falta de notícias. Agora, ele está abrigado na casa de familiares. Maria Aparecida Vieira,de 65 anos, também foi encontrada com vida.

Cerca de 30 manifestantes da Assembleia Nacional dos Estudantes Livre (Anel-MG) ocuparam o escritório da Samarco na Savassi, em Belo Horizonte. Com cartazes e megafone, eles acusam a empresa de ser a responsável pelas mortes em Mariana. Eles também dizem que empregados terceirizados da Samarco foram demitidos.

O delegado regional Rodrigo Bustamante informou que a Polícia Civil iniciou hoje a fase de oitivas para apurar as causas do acidente. Os depoimentos serão colhidos pela equipe da Delegacia Especializada do Meio Ambiente de Belo Horizonte, que está em Mariana.

Enquanto as buscas em Bento Rodrigues continuam por tempo indeterminado, a onda de lama avança pelo leito do Rio Doce em direção ao Espírito Santo. A previsão é de que os rejeitos da mineração chegassem durante a madrugada de hoje, em Baixo Guandu, a 186 km de Vitória. Pela manhã, a lama ainda não havia aparecido, mas moradores já ocupavam uma ponte da cidade, que passa sobre o Rio Doce, movidos pela curiosidade. Enquanto isso, a Defesa Civil mobilizava carros de apoio ao abastecimento de água, e 12 escolas permaneciam fechadas.


SECRETARIA SUSPENDE LICENÇA DA SAMARCO

A secretaria estadual de Meio Ambiente de Minas Gerais suspendeu a licença da mineradora Samarco, responsável pela barragens, para exercer qualquer atividade no município de Mariana.

Publicidade

De acordo com a secretaria, A Samarco só está autorizada a desenvolver ações emergenciais na cidade, ou seja, aquelas voltadas para minimizar o impacto do rompimento das barragens e prevenir novos danos. Ainda de acordo com o governo, a empresa só poderá retomar as atividades após a apuração e a adoção de medidas de reparo dos danos provocados pelo rompimento das barragens.

O Ministério Público do estado recomendou à Samarco que garanta ao menos um salário mínimo para cada família atingida pelo acidente a partir de dezembro, informou o promotor Guilherme de Sá Meneghin, na manhã desta segunda-feira.

Na noite de domingo, o MP entregou um documento com cinco providências a serem tomadas pela empresa. Além de uma remuneração básica mensal para cada família, a instituição pede que seja elaborada uma relação com os nomes de todas as pessoas afetadas pela tragédia, que sejam identificadas as necessidades dos atingidos, um cronograma para que os desabrigados em hotéis sejam realocados para moradias e um plano de reparação às vitimas.


http://oglobo.globo.com/brasil/trage...aign=O%20Globo




vegetous is offline   Reply With Quote
Ted
Trooper
 

Gamertag: MassahudDS PSN ID: massahud Steam ID: massahud
11-11-15, 08:28 #30
Rio Doce em Linhares/RS
500km de Mariana.
 


Esse negócio tinha que parar de ser chamado de acidente/desastre, e ser chamado de crime.

Ted is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
11-11-15, 11:31 #31
http://veja.abril.com.br/blog/august...nte-foi-crime/

O que houve em Bento Rodrigues não foi um acidente. Foi crime
[SPOILER]
REYNALDO ROCHA

REYNALDO ROCHA

Minas Gerais. O nome diz tudo. Existem 200 minas espalhadas pelo território.

Décadas atrás, criou-se uma campanha: “Olhe bem as montanhas!” Elas estavam desaparecendo. Mesmo a Serra do Curral – moldura de Belo Horizonte – parece continuar existindo quando vista da cidade. Mas do outro lado, na face invisível da montanha, vales e campos foram tragados por imensas crateras.


Em 2001, uma barragem se rompeu no município de Nova Lima, a 5 quilômetros de Belo Horizonte. É uma área ambiental, com distritos como Macacos e Rio Acima e dezenas de condomínios horizontais cujos moradores lutam para manter o que o poder público ignora.

Foram cinco mortos, mais de um ano de acessos interrompidos e um imenso mar de lama – hoje seco e estéril – que deveria servir de exemplo e advertência.

Em 2014, outra barragem foi rompida em Itabirito. Três trabalhadores morreram em mais um acidente ecológico irreparável. Foram inúmeros os “pequenos” acidentes que devastam a natureza e matam muitos.

Neste novembro. ainda contamos os mortos em meio a poucas certezas. Uma delas: Bento Rodrigues morreu. Outra: não houve um acidente.

Não chovia. Não houve inundação. Mesmo um sismo de 2.9 graus (a desculpa a que se agarram os defensores do indefensável) jamais provocaria o rompimento da barragem. Foi crime. A negligência – para ficar na tipificação mais leve – está comprovada.

Em 2013, o Instituto Pristino – grupo ambientalista sem fins lucrativos, composto por professores da UFMG – produziu a pedido do Ministério Público um estudo detalhado sobre as barragens de Minas Gerais, especialmente as de Mariana que se mostravam especialmente perigosas.

Segundo a SAMARCO, a empresa nunca recebeu eo estudo que lhe foi entregue em mãos. Uma cópia foi encaminhada ao governo estadual. Em julho deste ano, já na gestão de Fernando Pimentel, uma “auditoria independente” foi contratada. O veredito informou que não havia nada de errado. Tudo normal, tudo estável. Como em 2013, a licença foi renovada.

Entre 2014 e 2015, a produção aumentou 15% e chegou a 25 milhões de toneladas de minério de ferro. O colosso de rejeitos somou 22 milhões de toneladas. Para armazená-los existem as barragens assassinas. A meta da VALE e da BHP era era atingir 35 milhões de toneladas até o fim do ano.

Em vez de construir uma nova barragem de contenção, a Samarco optou por “reforçar” as paredes das existentes. As que se romperam. Fatalidade? É claro que não.

Os governos de Minas se contentam com qualquer lucro resultante da mineração. O governo federal se dispensa de qualquer ação além de arrecadar o que puder. Tira-se de Minas o que não é renovável. As mineradoras são historicamente donas do solo mineiro. A fiscalização é pouca ou nenhuma.

Afinal, o que vale Bento para quem fatura bilhões de dólares por ano? Que força pode ter uma comunidade de pequenos sitiantes que sobrevivem do trabalho e ganham quantias insuficientes para pagar o salário mensal de alguns engenheiros da Samarco ou de burocratas do governo?

As discussões sobre mineração se concentram em royalties e impostos. A vida humana é algo secundário. Os donos do dinheiro não têm tempo a perder com a cultura de vilarejos centenários ou a preservação do meio ambiente.

O governo estadual suspendeu a licença da Samarco. Não era necessário. As correias transportadoras foram afetadas. Não serão recuperadas tão cedo, para retomarem o despejo da lama que inunda Bento e se espalha por Minas e pelo Espírito Santo.

A BHP está revendo previsões de lucros para 2016. E já comunicou aos mercados internacionais que estuda “medidas alternativas” para impedir a queda da produção. Os moradores de Bento não têm nada a rever.

Quem conhecia Bento dividia o medo com a gente de lá. Uma imensa lagoa fétida recebia uma carga diária de rejeitos produzidos pelo minério destinado à exportação. Os impostos sempre passaram longe do lugarejo marcado para morrer.

Para quem não conheceu Bento, é difícil avaliar a extensão da tragédia. Vidas, histórias, lembranças, vivências, tudo se foi. Tudo isso jaz sob a lama. Há responsáveis com nome e sobrenome. Não foi fatalidade. Foi crime.

Em nome de Bento, o vilarejo enterrado na lama, há que se ter JUSTIÇA.

A lama de Bento não é somente rejeito criminoso. É a lama do descaso histórico com uma nação. Mesmo que seja com a menor comunidade que insistia em ser digna. Ou até mais por ela.

Jeep is offline   Reply With Quote
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
11-11-15, 13:15 #32
serra do curral, vista por trás:

 


Tem um pontinho vermelho aí que é bem sobre a praça do papa. Quem conhece, sabe que a praça é bem grande. Dá pra ter uma noção do tamanho desse poço de rejeitos aí.

Chronos is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
11-11-15, 17:33 #33
E isso é em Mina Gerais toda. Todo lugar que você vai tem algum tipo de mineração destruindo a paisagem. Represa de rejeitos é mato. Aí ninguém sabe porque a água do Brasil está acabando. E vem filho da puta fazer campanha na TV, pra você economizar a água do banho!

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
11-11-15, 18:07 #34
Após seis dias da tragédia em MG, silêncio das empresas persiste

Apesar de divulgar boletim, Samarco não respondeu a perguntas

por O Globo
11/11/2015 6:00 / Atualizado 11/11/2015 9:30


 


RIO — Prestes a completar uma semana, a tragédia ocorrida em Minas Gerais, na quinta-feira passada, com o rompimento de duas barragens de rejeitos de minério, em Mariana, já conta com seis mortes, mas ainda aguarda respostas concretas por parte das empresas responsáveis. Procurada pelo GLOBO, a Vale, uma das donas da Samarco, informou que a empresa responsável pelas barragens possui sua própria administração. A reportagem não conseguiu localizar representantes da mineradora anglo-australiana BHP Billiton, também acionária da empresa, para comentar a questão.

Já a Samarco divulgou um boletim nesta terça-feira. A empresa informou que 626 pessoas já foram alocadas em hotéis e pousadas da região de Mariana, e que sete helicópteros estão disponíveis para resgate. Além disso, foram entregues 600 kits de emergência, 3.800 lanches e refeições. A mineradora diz também que cerca de 300 profissionais, como psicólogos e assistentes sociais, auxiliam as autoridades no atendimento às comunidades impactadas. A Samarco disse, também, que o serviço de limpeza do município e a abertura da estrada foram iniciados com o apoio de caminhões, fornecidos pela empresa.


FALTA DE INFORMAÇÕES

Apesar dos contatos da reportagem, a Samarco deixou algumas perguntas sem respostas. Entre elas, não informou se há uma central de controle de informações sobre o desastre; o que dizia o plano de emergência para as barragens que se romperam, e se já decidiu rever algum ponto após o acidente; se a lama que atingiu os locais será retirada, notadamente em Bento Rodrigues, e em quanto tempo; se essa ação está prevista no plano de recuperação em caso de desastres; ou mesmo se a empresa irá recuperar, e em quanto tempo, o Rio Doce da contaminação.

Nesta terça-feira, cerca de 30 manifestantes da Assembleia Nacional dos Estudantes Livre (Anel-MG) ocuparam o escritório da Samarco, em Savassi, Belo Horizonte. Com cartazes de “Samarco assassina” e megafone, eles acusavam a empresa de ser a responsável pelas mortes em Mariana e de demitir empregados terceirizados. Em nota, a Samarco disse apenas que concedeu licença remunerada a seus “colaboradores não diretamente envolvidos nas atividades relacionadas ao acidente”.

Aliados de Dilma Rousseff estão incomodados pela presidente não ter ido a Mariana para sobrevoar a área atingida pela tragédia. Não há previsão oficial para que ela visite a região. Porém, diante das críticas, vem sendo negociada, internamente, uma ida de Dilma a Minas no próximo fim de semana.

http://oglobo.globo.com/brasil/apos-...aign=O%20Globo

vegetous is offline   Reply With Quote
katsumoto222
Trooper
 

11-11-15, 19:39 #35
Muita moral pros heróis anônimos do corpo de bombeiros mineiro, trabalhando nessas condições e ainda conseguem achar corpos e trazer o mínimo de paz pra famílias.

katsumoto222 is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
11-11-15, 20:25 #36
bombeiros sao fodas, nem tem o que falar...

ah sim, alem da destruicao imediata, parece que teremos um certo problemao quando chegar no mar


https://www.facebook.com/andre.rusch...550482?fref=nf
[SPOILER]
Esta sopa de lama tóxica que desce no rio Doce e descerá por alguns anos toda vez que houver chuvas fortes e irá para a região litorânea do ES, espalhando-se por uns 3.000 km2 no litoral norte e uns 7000 km2 no litoral ao sul, atingindo três UCs marinhas – Comboios, APA Costa das Algas e RVS de Santa Cruz, que juntos somam uns 200.000 ha no mar.

Os minerais mais tóxicos e que estão em pequenas quantidades na massa total da lama, aparecerão concentrados na cadeia alimentar por muitos anos, talvez uns 100 anos.

RVS de Santa Cruz é um dos mais importantes criadouros marinhos do Oceano Atlântico.

1 hectare de criadouro marinho equivale a 100 ha de floresta tropical primária.

Isto significa que o impacto no mar equivale a uma descarga tóxica que contaminaria uma área terrestre de de 20.000.000 de hectares ou 200.000 km2 de floresta tropical primária.
E a mata ciliar também tem valor em dobro.
Considerando as duas margens são 1.500 km lineares x 2 = 3.000 km2 ou 300.000 ha de floresta tropical primária.
Voces não fazem ideia.
O fluxo de nutrientes de toda a cadeia alimentar de 1/3 da região sudeste e o eixo de ½ do Oceano Atlântico Sul está comprometido e pouco funcional por no mínimo 100 anos!
Conclusão: esta empresa tem que fechar.
Além de pagar pelo assassinato da 5ª maior bacia hidrográfica brasileira.
Eles debocharam da prevenção e são reincidentes em diversos casos.
Demonstram incapacidade de operação crassa e com consequências trágicas e incomensuráveis.
Como não fechar?
Representam perigo para a segurança da nação!
O que restava de biodiversidade castigada pela seca agora terminou de ir.
Quem sobreviverá?
Quais espécies de peixes, anfíbios, moluscos, anelídeos, insetos aquáticos jamais serão vistas novamente?
A lista de espécies desaparecidas foram quantas?
Se alguém tiver informações, ajudariam a pensar.
Barragens e lagoas de contenção de dejetos necessitam ter barragens de emergência e plano de contingência.
Como licenciar o projeto sem estes quesitos cumpridos?
Qual a legalidade da licença para operação sem a garantia de segurança para a sociedade e o meio ambiente?
Mar de lama... mas não seria melhor evitar que a lama chegasse ao mar?
Quem teve a brilhante ideia de abrir as comportas das barragens rio abaixo em vez de fechá-las para conter a lama e depois retirar a lama da calha do rio?
Quem ainda pensa que o mar tem o poder de diluição da poluição?
Isto é um retrocesso da ciência de mais de 1 século!!!!!
Sendo Rio Federal a juridição é do governo federal portanto os encaminhamentos devem serem feitos ao MPF.
André Ruschi
Estação Biologia Marinha Augusto Ruschi
Aracruz, Santa Cruz, ES

Jeep is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
11-11-15, 21:28 #37
Vixi, concordando com o sakamoto, que fase!

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol...des-tragedias/

[SPOILER]

Dez breves considerações para uma autocrítica necessária sobre a cobertura do rompimento das barragens de rejeitos de mineração, em Mariana (MG), ocorrido na última quinta (5). Ressalto que há coberturas muito justas sendo realizadas pelas imprensas tradicional e alternativa. Ou seja, o objetivo não é generalizar, mas convidar à reflexão:

1) Onde você escreve apenas “Samarco'', como responsável pela catástrofe da barragem de Mariana, acrescente “Vale'' e “BHP''. Diga ao seu chefe para esquecer que a Vale é grande anunciante do seu veículo pelo menos desta vez.

2) Essa foi uma das maiores catástrofes ambientais do país e vai alterar a vida de milhões de pessoas e animais. Trate isso como tal e não como curiosidade mórbida. Seja decente: sensacionalismo só é bom para a sua audiência.

3) Acidente, Papai Noel e Coelho da Páscoa… Investigações estão em curso, mas o uso irresponsável da palavra “acidente'' faz crer que tudo isso seria inevitável, concedendo ao acaso uma culpa que pode ser de empresas e governos, ao destino um poder que ele não tem e dando vida a essa figura mitológica – o acidente – endeusada em falhas corporativas.

4) Se todo pequeno tremor de terra derrubasse barragem, não sobrava uma hidrelétrica de pé no Brasil, como me disse ontem um velho engenheiro barrageiro. O que é derrubado com pequeno tremor de terra é pudor de usar a justificativa do terremoto em uma matéria e não ouvir especialistas a respeito.

5) Publicar release da empresa sobre o ocorrido em formato de notícia sem checar uma informação é passaporte para o inferno sem escalas.

6) Reportagens sobre a tragédia humana são importantes para que o país tenha a dimensão do caos que se estabeleceu. Mas o estrago trazido ao não tratar das responsabilidades dos atores econômicos e políticos nunca será compensado pela cobertura “humanizada'' que você teve orgulho de fazer.

7) Importante a solidariedade de pessoas que seguem para ajudar e mandam doações. Do ponto de vista da empatia social, não da necessidade material. Porque deveria ser a Vale a estar pagando agora até pelo banho e tosa do cachorro atingido pela massa de dejetos e não a sociedade brasileira. E links de TVs deveriam estar em vigília na sede da empresa questionando isso ao invés de mostrar apenas galpões repletos com sacolas de doações.

8) O governo mineiro tratar a empresa ora como “vítima'' ora como “responsável'' mostra que a Síndrome de Estocolmo, quando um agredido passa a ter simpatia pelo agressor, atinge sempre a administração pública de forma patética. A imprensa que faz um papel central na cobrança das investigações de corrupção, estranhamente perde o mesmo ímpeto nesta situação. Lembrando que empresas financiaram partidos em eleições.

9) Se o governo federal existisse e fosse autônomo, Dilma teria pego um avião imediatamente para sobrevoar o local, colocaria a Vale contra a parede e aproveitaria a comoção pública para reabrir a discussão sobre a regulamentação da mineração no Brasil, com efetiva participação das comunidades atingidas e foco na responsabilidade empresarial e no direito ao território e à dignidade humana. O jornalista que acha que Brasília não tem responsabilidade neste caso precisa de um curso rápido sobre as competências da União.

10) Pouco depois do mar de lama chegar à praia, o assunto será substituído por outro. Mas a tragédia acontecerá de novo em Minas Gerais, como tem acontecido periodicamente. O cronômetro já foi posto em contagem regressiva. Com a anuência não só do Estado, que peca pela falta de fiscalização e punição, mas também de parte da imprensa, que segue mais competente em monitorar o poder político do que os atores econômicos.


Jeep is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
12-11-15, 00:08 #38
 


Mais fotos antes e depois: http://epoca.globo.com/tempo/noticia...m-mariana.html

---//---

Não existe Somarco, essa empresa é a Vale! Na região todo mundo se refere a ela como Vale. Mas agora que deu merda, a Vale se esconde atrás do nome Somarco!

vegetous is offline   Reply With Quote
walker
Trooper
 

12-11-15, 01:13 #39
Ouvi dizer que os engenheiros independentes que emitem laudos para a agência ANA (Agência Nacional de Águas) deixaram de fazer esses laudos, porque o governo cortou os repasses, e consequentemente, não é mais feita a fiscalização. A ANA está há 3 anos sem fiscalização.

Se forem investigar a fundo, verão que tem o dedo da incompetência do Estado Brasileiro.

walker is offline   Reply With Quote
Hobbes
Trooper
 

12-11-15, 02:04 #40
Incompetência do Estado?! Puxa vida... E eu que estava quase convencido de que o Estado só atrapalhava, que o que acerta tudo é o livre mercado...

Pensem: logo vai surgir uma mineradora que caga menos e todos vão comprar só dela!!11CENTO E ONZE!

Ou melhor: logo aparece uma empresa que limpa o Rio Doce por US$ 1,00 o litro! Aposto que hoje se tiver alguma que faça isso deve sair por uns US$ 1.000,00/l...

Não é isso? Se não for isso não sei mais no que acreditar gente!

Tá aí uma tragédia que não a ambiental:

Deu lucro? Palmas!
Fudeu, transbordou a merda? Faltou a mão do governo! Cade o governo? #foradilma #petralhas

Sensacional!

Em tempo, não discordo de você @walker;, tem mesmo que ter regulamentação, fiscalização, um governo que cumpra sua função. Não deve ter faltado sinal de que isso aí ia dar merda. Afinal de contas essa função a mão do mercado curiosamente não faz.

Parece que é especialidade da mão esquerda.

Hobbes is offline   Reply With Quote
seuboi
manboipig
 

Steam ID: seuboi
12-11-15, 08:11 #41

"""""""""""""""""""acidente"""""""""""""""""""

seuboi is offline   Reply With Quote
walker
Trooper
 

12-11-15, 12:59 #42
@Hobbes ; não entendi se sua resposta foi sarcástica ou séria. Afinal, você concorda que o Estado foi incompetende e relapso, caso seja verídico o fato que citei?

Não questiono a culpa da mineradora, muito pelo contrário. Acho uma atividade extremamente agressiva ao meio ambiente e questiono o investimento do governo nestas atividades em detrimento de infra-estrutura tecnológica.

Veja por exemplo que o preço de oito toneladas de minério de ferro equivalem ao preço de um iPhone.

walker is offline   Reply With Quote
Ted
Trooper
 

Gamertag: MassahudDS PSN ID: massahud Steam ID: massahud
12-11-15, 16:33 #43
A Vale já sabia que um dia ia destruir o Rio Doce, por isso tirou ele do nome.

Ted is offline   Reply With Quote
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
12-11-15, 17:23 #44
Governador Valadares tá brigando por água atualmente. #tenso
http://noticias.r7.com/minas-gerais/...-pipa-10112015
Quote:
Sem água, Governador Valadares precisa de 300 caminhões-pipa

Captação na cidade foi interrompida domingo por causa da lama da barragem que se rompeu

Felipe Rezende, do R7, em Belo Horizonte

Localizada a 300 km de Bento Rodrigues, vilarejo que foi inundado pela lama de uma barragem da mineradora Samarco, Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, se prepara para enfrentar os estragos causados pelo rejeito cinco dias após a tragédia que matou pelo menos quatro pessoas.

A cidade, com 300 mil habitantes, teve a captação de água interrompida no último domingo (8), quando a enchente de lama atingiu o pico da passagem pelo rio Doce, que é a única fonte de água do município.

A previsão é que o recurso dos reservatórios que abastecem a cidade se esgotem na tarde desta terça-feira (10). A partir de agora, água em Valadares somente por meio de caminhões-pipa.

A estimativa da prefeitura é de que 300 veículos seriam necessários para abastecer a população. A administração ainda não sabe quanto tempo a ajuda duraria, mas informou que a prioridade é levar água para escolas, hospitais, creches e asilos.

A prefeita Elisa Maria Costa (PT) afirmou que a cidade já colocou em prática um plano de emergência e solicitou aos moradores que economizem água o máximo que puderem. Além da Samarco, que se comprometeu a ceder caminhões-pipa, municípios vizinhos, como Ipatinga e Frei Inocêncio, também ajudarão Valadares com água tratada.

O diretor do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), Omir Quintino, explicou que ainda não é possível fazer uma previsão de quanto tempo Governador Valadares ficará sem captação de água.

— Nós estamos fazendo cálculos dado à velocidade. Não tem nenhuma cidade daqui até Mariana que o rio voltou a ter seu aspecto normal. Pode durar semanas e pode durar meses.

Quero só ver se isso vai dar em algo:

http://noticias.r7.com/minas-gerais/...Speed=noscript
Quote:
Justiça de Governador Valadares condena mineradora Samarco por contaminação do rio Doce

A Justiça de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, condenou a mineradora Samarco a arcar com os prejuízos causados à cidade devido à poluição do rio Doce, que foi contaminado pela lama decorrente do rompimento de duas barragens da empresa na cidade de Mariana, na região central do Estado. Conforme a determinação da 7ª Vara Cível do município, a Samarco deverá promover o monitoramento da água e fornecer "recursos humanos e materiais" para a efetivação do Plano de Emergência elaborado pela Administração Municipal. A organização tem 72 horas para se adequar sob pena de multa de R$ 1 milhão por dia de descumprimento.

A ação civil pública cautelar, com pedido de liminar, foi ajuizada pelo Ministério Público de Minas Gerais. O órgão alegou que o município de Governador Valadares "não pode arcar sozinho com todas as ações emergenciais e, em especial, com seus custos, já que refletem externalidades negativas das atividades dos empreendimentos da requerida". Na ação, o MPMG ressalta também que, até o momento, não foi possível retomar a captação de água no rio Doce, já que a qualidade da água "está bastante comprometida".

Na decisão, o juiz considerou que é "possível averiguar o enorme rastro de destruição deixado pelo evento danoso, provocado pelo deslocamento dos rejeitos oriundos das barragens rompidas, ao longo do leito dos cursos d’água por onde têm passado, causando mortandade da fauna e da flora e a impossibilidade momentânea de tratamento para potabilidade das águas atingidas". O despacho lembra ainda que o desastre ambiental pode trazer "sequelas irreparáveis", em razão da falta de água potável para consumo humano.

Desta forma, a empresa deverá assegurar que a cidade mantenha os seguintes itens:

1) Fornecimento de 800 mil litros de água/dia para os estabelecimentos de saúde, as escolas, os abrigos, o Corpo de Bombeiros e para a reserva estratégica do (SAAE) (Serviço Autônomo de Água e Esgoto).

2) Oitenta carregamentos de caminhões-pipa,

3) Oitenta mil litros de diesel (correspondendo a 100 litros/dia por carregamento/caminhão x 30 dias para busca da água da Copasa em Marilac, Frei Inocêncio e Ipatinga).

4) Destinação de R$ 70 mil para comunicação.

5) Contratação de 100 agentes de endemias.

6) Cinquenta reservatórios de 30 mil litos e bombas;

7) Veículo de tração 4x4 (ara transportes de membros e equipamentos da defesa civil.

8) Barco com motor de popa e seis coletes salva-vidas para os membros da defesa civil;

9) Distribuição de 130 mil “bombonas” de 5 litros por dia para cada uma das 130.000 residências do Município de Governador Valadares.

10) Monitorar diariamente, pelo período mínimo de 30 dias, a qualidade das águas em pontos definidos pelo Município de Governador Valadares, com remessa dos laudos respectivos ao Município e ao Ministério Público.

O portal R7 entrou em contato com a assessoria de imprensa da mineradora, que ainda não se posicionou sobre o caso.

Caos

Localizada a 300 km de Bento Rodrigues, vilarejo que foi inundado pela lama de uma barragem da mineradora Samarco, Governador Valadares enfrenta os estragos causados pelo rejeito cinco dias após a tragédia que matou pelo menos quatro pessoas.

A cidade, com 300 mil habitantes, teve a captação de água interrompida no último domingo (8), quando a enchente de lama atingiu o pico da passagem pelo rio Doce, que é a única fonte de água do município.

Chronos is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
12-11-15, 17:56 #45
Quote:
'Difícil fotografar com olhos cheios de lágrima', diz capixaba sobre Rio Doce

Fotógrafo foi a Governador Valadares e registrou situação da fauna local.
Lama inundou rio após rompimento de barragem de rejeitos em Mariana.


12/11/2015 10h17 - Atualizado em 12/11/2015 11h18

O fotógrafo capixaba Leonardo Merçon, do Instituto Últimos Refúgios, foi a Governador Valadares, em Minas Gerais, e registrou a situação do Rio Doce após a passagem da lama proveniente das barragens de rejeitos rompidas em Mariana, no estado mineiro. “Foi difícil fotografar com os olhos cheios de lágrima”, disse Merçon.

http://g1.globo.com/espirito-santo/n...tm_campaign=g1

Quote:
Dilma anuncia multa a Samarco de R$ 250 milhões

A presidente disse que a mineradora, controlada pela Vale e BHP, descumpriu "várias legislações"


REDAÇÃO ÉPOCA
12/11/2015 - 15h49 - Atualizado 12/11/2015 15h49


 


A presidente Dilma Rousseff visita nesta quinta-feira (12) as cidades atingidas pelo rompimento de duas barragens da Samarco em Minas Gerais, incluindo o município mais atingido, Mariana. Além disso, ela visitará cidades de Espírito Santo que também foram atingidas.

Em conversa com jornalista em Mariana, Dilma disse que o governo aplicou "várias multas provisórias" a Samarco. No total, as multas somam R$ 250 milhões. "Várias legislações federais foram descumpridas. Demos várias multas provisórias", disse Dilma, segundo o G1.

Ela não especificou cada multa, mas disse que elas se referem a dano ao meio ambiente, comprometimento da bacia hidrográfica, dano ao patrimônio público e interrupção de energia elétrica.

A presidente também disse que se solidariza com as vítimas e que o governo cobrará comprometimento da mineradora Samarco e de seus presidentes. A Samarco é controlada por duas das maiores mineradoras do mundo, a Vale e a australiana BHP. "Quero manifestar às famílias imensa solidariedade", disse. "Vamos cobrar a multa da empresa e dos presidentes da empresa, providências".

As barragens de Fundão e Santarém, da Samarco, romperam na quinta-feira passada. As causas ainda são desconhecidas. Cerca de 62 milhões de metros cúbicos de rejeito de minério foram despejados no meio ambiente, soterrando o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana. Depois, a lama do rejeito entrou no leito do rio Doce, passou por Governador Valadares e chegou a Espírito Santo. Ao todo, 15 municípios foram atingidos, e muitos estão sem água. Imagens de satélite mostram o antes e o depois da catástrofe.

http://epoca.globo.com/tempo/noticia...0-milhoes.html
Duvido que um único centavo volta pra ajudar a recuperar a região, é mais grana pra cobrir a roubalheira no governo federal!

vegetous is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
12-11-15, 19:00 #46
agora çaporraficou seria!

 


Pior que eu gostei da atitude

http://agazeta.redegazeta.com.br/_co...-rio-doce.html

Prefeito de Baixo Guandu ameaça fechar ferrovia da Vale até que empresa apresente solução sobre lama no Rio Doce

[SPOILER]
Ele desabafou nas redes sociais que empresa está "omissa" em relação ao drama das cidades banhadas pelo rio
O prefeito de Baixo Guandu, cidade capixaba banhada pelo Rio Doce, ameaçou bloquear a Estrada de Ferro Vitória a Minas com máquinas da prefeitura até que a mineradora Vale apresente soluções para o drama da lama de rejeitos que avança pelo rio desde a semana passada.
O prefeito informou que se o presidente da Vale não se pronunciar até às 17h desta quinta-feira, a estrada de ferro será bloqueada para a passagem do minério da companhia.
Várias cidades estão com o abastecimento de água comprometido desde a semana passada, quando uma barragem se rompeu na região de Mariana (MG), causando destruição e mortes.
Foto: Reprodução / Facebook
Post de prefeito de Baixo Guandu sobre a crise no Rio Doce
A Vale utiliza a ferrovia para transportar minério de ferro e passageiros. A multinacional é uma das proprietárias da Samarco, empresa responsável pela barragem que rompeu.
Por meio de seu perfil nas redes sociais, Neto Barros desabafou sobre a catástrofe. "Presenciamos atônitos um crime ambiental sem precedentes (...), muitos assistem impassíveis a morte do rio (principalmente os responsáveis pela empresa), mas com implicações caóticas para toda a região", declarou.


Por telefone, o prefeito confirmou que já está de posse de análises ambientais da água captada no Rio Doce. Ele disse que irá se reunir com a presidente Dilma Rousseff, que visita Colatina nesta quinta-feira, para buscar ajuda.
Vale responde
Por meio de nota, a Vale informa que disponibilizou quatro vagões-tanque com capacidade total de 260 mil litros de água para buscar água potável em Ipatinga, a 120 quilômetros de Governador Valadares, e ajudar no abastecimento da cidade.
Além disso, a mineradora informou que em Colatina, Norte do Espírito Santo, a empresa disponibilizou, desde segunda-feira, caminhões-pipa a serviço da Samarco para abastecimento da população.
Valadares, MG
Na cidade mineira de Governador Valadares, aonde a população já sofre com a lama no Rio Doce, moradores já fecham a ferrovia com pneus queimados em protesto contra a Vale.

Jeep is offline   Reply With Quote
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
12-11-15, 19:05 #47
Apoio a ideia!!! QUe essa ferrovia seja usada para transportar alimentos e água então... toda a população afetada precisando de alimentos e eles minerando ainda...


@Jeep; olha o flood.


Last edited by Jeep; 12-11-15 at 19:38.. Motivo: culpa do backup :D
Chronos is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
12-11-15, 20:53 #48
Vídeo mostra resgate de cavalo preso há quatro dias na lama

12/11/2015 16:32 - Atualizado em 12/11/2015 16:32

A Agência i7 registrou o resgate de um cavalo que ficou quatro dias preso ao lamaçal derramado pela barragem que devastou a região de Bento Rodrigues, em Mariana. As imagens mostram o esforço do Corpo de Bombeiros para salvar os animais que foram atingidos pela tragédia e devolvê-los aos donos.

http://www.hojeemdia.com.br/horizont...-lama-1.359312

vegetous is offline   Reply With Quote
Stranger
Trooper
 

12-11-15, 21:01 #49
No aguardo para as soluções com peido de unicórnio.

Stranger is offline   Reply With Quote
Hobbes
Trooper
 

12-11-15, 22:59 #50
Quote:
Postado por walker Mostrar Post
@Hobbes ; não entendi se sua resposta foi sarcástica ou séria. Afinal, você concorda que o Estado foi incompetende e relapso, caso seja verídico o fato que citei?

Não questiono a culpa da mineradora, muito pelo contrário. Acho uma atividade extremamente agressiva ao meio ambiente e questiono o investimento do governo nestas atividades em detrimento de infra-estrutura tecnológica.

Veja por exemplo que o preço de oito toneladas de minério de ferro equivalem ao preço de um iPhone.
Minha resposta foi uma crítica a quem acredita que o livre mercado resolve tudo e que o governo só atrapalha com regulamentações.

Só aproveitei o seu post para fazê-la, mas não foi direcionada a você.

Hobbes is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

12-11-15, 23:15 #51
Quote:
Postado por Hobbes Mostrar Post
Incompetência do Estado?! Puxa vida... E eu que estava quase convencido de que o Estado só atrapalhava, que o que acerta tudo é o livre mercado...

Pensem: logo vai surgir uma mineradora que caga menos e todos vão comprar só dela!!11CENTO E ONZE!

Ou melhor: logo aparece uma empresa que limpa o Rio Doce por US$ 1,00 o litro! Aposto que hoje se tiver alguma que faça isso deve sair por uns US$ 1.000,00/l...

Não é isso? Se não for isso não sei mais no que acreditar gente!

Tá aí uma tragédia que não a ambiental:

Deu lucro? Palmas!
Fudeu, transbordou a merda? Faltou a mão do governo! Cade o governo? #foradilma #petralhas

Sensacional!

Em tempo, não discordo de você @walker;, tem mesmo que ter regulamentação, fiscalização, um governo que cumpra sua função. Não deve ter faltado sinal de que isso aí ia dar merda. Afinal de contas essa função a mão do mercado curiosamente não faz.

Parece que é especialidade da mão esquerda.
PT manipula fundos de pensão e governo controla 52,5% da Vale

Após a reestatização, a Vale passou a enfrentar a desvalorização do minério de ferro.

[SPOILER]
Sem alarde e utilizando de artifícios marotos, o governo retomou o controle da Cia Vale do Rio Doce, privatizada em 1997. Os fundos de pensão Previ (do Banco do Brasil), Funcef (Caixa) e Petros (Petrobras), além do BNDESpar, controlados pelo Planalto, somam agora 52,5% da mineradora. Isso garante ao governo proximidade dos negócios bilionários da Vale. Sem licitações, sem TCU e sem MPF por perto.

Para disfarçar os investimentos na Vale, os fundos criaram uma empresa, Litel, da qual a Previ tem 78,4% das ações.

Após retomada da empresa, uma das mais rentáveis do mundo, a Vale viu agravada a crise da desvalorização do minério de ferro.

Para assumir o controle da Vale, os fundos investiram mais do que a lei autoriza, e agora tentam “desenquadramento” para fugir da ilegalidade. O ministro Carlos Gabas (Previdência) pressiona a Previc, que fiscaliza fundos de pensão, a “buscar uma solução” para não puni-los.


E é óbvio que o governo só atrapalha com regulamentações.

Esta poha de país não é todo regulamentado? Do jeito que nego diz parece que vivemos num livre mercado no HueBR.

Bom, não é livre mercado, é uma economia semi-socialista em que o governo põe sua mão suja em tudo e olha só... há acidentes! LOL


E mesmo que fosse um livre mercado, quer dizer que é impossível haver acidentes, sabotagem, terrorismo, erro humano, negligência? Esse é o argumento mais débil mental que eu já vi na vida, não é à toa que foi o Hobbes que o proferiu.

Baron is offline   Reply With Quote
Oleleh
Trooper
 

13-11-15, 10:11 #52
Quote:
Postado por Hobbes Mostrar Post
Minha resposta foi uma crítica a quem acredita que o livre mercado resolve tudo e que o governo só atrapalha com regulamentações.

Só aproveitei o seu post para fazê-la, mas não foi direcionada a você.
quem voce acha que eh contra esse tipo de regulamentacao, contra danos ambientais?

acha que quem eh a favor do livre mercado e menos intervencao do estado se refere tb a regulamentacao contra danos ambientais?

so se forem os donos das multinacionais ou algo do genero ne

Oleleh is offline   Reply With Quote
Ted
Trooper
 

Gamertag: MassahudDS PSN ID: massahud Steam ID: massahud
13-11-15, 10:36 #53
Por favor, não transformar isso em briga política. Até pq todos os partidos recebem da Vale, e foi o governo do PSDB (Anastasia/Aécio) que liberou e o do PT (Pimental) tá tentando colocar panos quentes.

O maior absurdo é uma mineração que faz 15 milhões por dia ter uma administração incompetente que prefere subornar e forçar uma liberação ilegal ao invés de consertar a barragem quando saiu o laudo. O conserto seria um troco.

Tinha que prender todos que participaram da liberação, desde quem assinou o laudo do lado do governo até os gestores do lado da Vale.

Ted is offline   Reply With Quote
maurocool
 

PSN ID: maurocool-maurasia Steam ID: maurocool
13-11-15, 10:45 #54
this!

maurocool is offline   Reply With Quote
Oleleh
Trooper
 

13-11-15, 10:46 #55
sim, tinha que prender mesmo soh tem um porem

ai eh brasil huehuebr

Oleleh is offline   Reply With Quote
Hades
Trooper
 

13-11-15, 14:06 #56
a falha do governo em fiscalizar mal é sempre mais condenável do que a atitude do particular em burlar a fiscalização.

Hades is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

13-11-15, 16:03 #57
Antes de qualquer coisa tinha que pagar às famílias atingidas. É o mínimo que se esperaria para compensar uma parte dos danos.

Mas olha só, o governo bonitão vai cobrar uma multa da empresa e não vai repassar NADA para os verdadeiros atingidos.

Ou seja, que ótimo para o governo, a morte das pessoas vai ser um lucro daqueles! E as famílias atingidas? Vão passar fome. Taí seu governo justo.

Baron is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
13-11-15, 16:32 #58
Cinco mil pessoas fazem fila para ter acesso à água em Governador Valadares

13/11/2015 11:44 - Atualizado em 13/11/2015 11:44

 


Vinte e cinco mil litros de agua mineral foram distribuidos na manha desta sexta-feira (13) a populacão de Governador Valadares, no Leste do Estado. A distribuição foi feita na Praça de Esportes, Centro, com o apoio do Exército e seguranca feita pela Polícia Militar. “Parece que estamos em tempos de guerra”, gritou o aposentado José Francisco Zaqueu, de 78 anos.

Pelo menos cinco mil pessoas passaram pela fila, que deu volta no quarteirão, mas fluia com agilidade. Moradores de vários bairros da cidade estavam nela. A dona de casa Celma Alves da Silva, de 65 anos, moradora do bairro Altinópolis, empurrava com dificuldade um carrinho de feira, onde carregava a agua. “Vim assim que soube. Não tenho água em casa nem para beber”.

Segundo o gerente da Defesa Civil em Valadares, Wildes Nonato, a água distribuída foi enviada pela Samarco. A partir desta sexta-feira, outros 30 pontos serão montados pelos bairros da cidade para novas distribuições. A prefeitura continua pedidndo doação de água que pode ser entregue no 6º Batalhão de Polícia Militar.

Samarco

A Samarco informou que já enviou a cidade, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), mais de 2,5 milhões litros de água para ajudar no abastecimento dos moradores, além de 13 mil litros de água potável.

Disse ainda que inúmeros esforços estão sendo feitos para ampliar a capacidade diária de abastecimento que, a partir desta sexta-feira passa a ser de 2,4 milhões litros por dia. “Lamentamos profundamente os impactos desse acidente na cidade e reiteramos o nosso compromisso e esforços diários para minimizá-los junto à população”, diz a nota.


http://www.hojeemdia.com.br/horizont...dares-1.359505

vegetous is offline   Reply With Quote
CroNicaL
Trooper
 

Steam ID: cron1cal
13-11-15, 16:59 #59
Cara, acho que a empresa pagar indenização as pessoas afetadas com um valor bem acima dos bens que elas tinham (danos morais embutidos) é o óbvio, mas além disso, elas deviam processar o governo da mesma forma ... Cada um ali merece uns 3 milhões no mínimo ... Imagine a justiça dos EUA julgando um caso desses ...

CroNicaL is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

13-11-15, 17:27 #60
mete uma acp contra governo e vale
GG

eu não sei o que o mp tá esperando.

Blazed is offline   Reply With Quote
Many Kalaveraa
The real (1)
 

XFIRE ID: Mannyy Steam ID: 76561197992661279
13-11-15, 17:33 #61
Quote:
Postado por CroNicaL Mostrar Post
Cara, acho que a empresa pagar indenização as pessoas afetadas com um valor bem acima dos bens que elas tinham (danos morais embutidos) é o óbvio, mas além disso, elas deviam processar o governo da mesma forma ... Cada um ali merece uns 3 milhões no mínimo ... Imagine a justiça dos EUA julgando um caso desses ...
Justiça do EUA não fez nada em Orleans depois do Katrina. Tem nego até hoje que não recebeu nada de indenização ainda

Many Kalaveraa is offline   Reply With Quote
CroNicaL
Trooper
 

Steam ID: cron1cal
13-11-15, 18:01 #62
Katrina foi um furacão ... desastre natural ... vamos a um caso semelhante e recente ...
Vazamento de óleo no Golfo do México : http://g1.globo.com/natureza/noticia...o-de-oleo.html

Da uma olhada na multa que a empresa levou ...

CroNicaL is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
13-11-15, 18:08 #63
Estavam falando hoje no rádio aqui em BH, dos 70 e poucos deputados estaduais de MG, 50 e tantos receberam financiamento de campanha de mineradoras.

Nada de sério vai ser feito contra a Vale, nada!

vegetous is offline   Reply With Quote
Ted
Trooper
 

Gamertag: MassahudDS PSN ID: massahud Steam ID: massahud
13-11-15, 18:20 #64
Quote:
Postado por CroNicaL Mostrar Post
Katrina foi um furacão ... desastre natural ... vamos a um caso semelhante e recente ...
Vazamento de óleo no Golfo do México : http://g1.globo.com/natureza/noticia...o-de-oleo.html

Da uma olhada na multa que a empresa levou ...
Não só levou multa como teve que limpar a merda.

Ted is offline   Reply With Quote
Yakov
Trooper
 

Gamertag: kovyakov PSN ID: kvYkv Steam ID: kovyakov
13-11-15, 18:26 #65
olha aquela vez que vazou petroleo da Exxon, nego deixou o meio ambiente melhor que antes

Yakov is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

13-11-15, 19:00 #66
Quote:
Postado por Blazed Mostrar Post
mete uma acp contra governo e vale
GG

eu não sei o que o mp tá esperando.
Quote:
Postado por Ted Mostrar Post
Não basta meter a mão no dinheiro público, tem que meter a mão retroativamente.
Tem também dos magistrados do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que recebem 50 milhões por mês só de auxílio moradia, e com certeza devem entrar na festa do retroativo depois que o MPE conseguiu.

http://www.em.com.br/app/noticia/pol...-moradia.shtml

OH YE.

Blazed is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
13-11-15, 19:27 #67
Justiça bloqueia R$ 300 milhões da Samarco para garantir reparos a famílias

Juiz teme pelas finanças da mineradora, cujas atividades foram suspensas, além de ter sido multada e rebaixada

REDAÇÃO ÉPOCA
13/11/2015 - 17h14 - Atualizado 13/11/2015 17h14


 


A Justiça em Mariana bloqueou R$ 300 milhões na conta da Samarco, empresa de mineração da Vale e da BHP Biliton, para que o dinheiro seja usado na reparação dos danos causados às famílias da cidade mineira. A decisão desta sexta-feira (13) é liminar – isto é, provisória – e vai ajudar as mais de 500 pessoas que ficaram desabrigadas após o rompimento de barragens que inundou o distrito de Bento Rodrigues com lama, de acordo com o G1.

O valor bloqueado corresponde a pouco mais de 10% do lucro líquido e menos de 4% da receita anual da Samarco – R$ 2,8 bilhões em lucro líquido e R$ 7,5 bilhões em faturamento em 2014. O bloqueio se justifica pela incerteza sobre o futuro financeiro da empresa. As atividades dela foram suspensas pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, e a agência de classificação de risco Moody's a rebaixou após a tragédia. A Samarco ainda não se manifestou.

http://epoca.globo.com/tempo/filtro/...-familias.html

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
13-11-15, 23:20 #69
Caralho essa Dilma é muito retardada! Não ter o dom da retórica é compreensível, não ter autocrítica pra nessa altura do campeonatok saber que deveria levar todos seus discursos já previamente escritos, só pode ser sinal de algum retardo mental.

Quote:
Vale envia água com querosene para moradores de Governador Valadares (MG)

Carlos Eduardo Cherem
Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte
13/11/201519h37


O primeiro carregamento de água enviado na tarde desta sexta-feira (13) pela Vale para atender os 296 mil habitantes de Governador Valadares (MG), que tiveram corte no fornecimento após o rompimento das barragens da Samarco em Mariana (MG), está contaminado com alto teor de querosene, segundo a prefeitura da cidade.

Cerca de 300 mil litros, captados em Ipatinga (MG), distante 120 quilômetros do município, e transportados em dois vagões-tanque da mineradora pelas linhas da estrada de ferro Vitória-Minas, foram imediatamente descartados assim que chegaram na cidade.

Segundo nota da Prefeitura de Govenador Valadares, os técnicos do Saee (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Governador Valadares fizeram os testes na água, antes de sua distribuição e identificaram a contaminação.

"A própria Vale, por meio do responsável pelas Relações Institucionais da empresa, Henrique Lobo, admitiu que os primeiros vagões foram enviados por equívoco e que novos vagões chegam ainda esta noite (sexta-feira, 13). A água com alto teor de querosene já foi descartada", informou a Prefeitura de Governador Valadares.

Ontem, após protestos de moradores queimando pneus nas linhas férreas e interrompendo o fluxo de vagões de minério de ferro da companhia, a Vale anunciou que iria enviar os vagões-tanque com água potável.

O Saee (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Governador Valadares ficou sem água para captar no rio Doce, após a lama de rejeitos de pelotas minério de ferro das barragens da Samarco (mineradora que pertence à Vale e à australiana BHP) ruírem semana passada em Mariana (MG), e não teve outra alternativa para receber água, além dos caminhões pipa. A captação de água no rio Doce tornou-se tecnicamente inviável.

http://noticias.uol.com.br/cotidiano...m?cmpid=fb-uol
E se a prefeitura simplesmente distribui a água acreditando na competência da empresa, lá vai mais um monte de gente pro hospital.

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
13-11-15, 23:58 #70
Publicação de Dilma no Facebook sobre tragédia em barragem gera irritação

Postagem da agenda do dia da presidente não agradou alguns usuários, que julgaram a imagem estilo "flyer" de mau gosto

13/11/2015 - 18h42 - Atualizado 13/11/2015 18h48

 


Sete dias após a tragédia causada pelo rompimento da barragem da empresa Samarco, a presidente Dilma sobrevoou o local junto ao governardor de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Seguindo um modelo de comunicação de agenda, publicada diariamente em seu perfil oficial no Facebook, a equipe de Dilma postou uma foto da tragédia, com um texto descrevendo a atividade de ontem (12/11).

O problema, segundo a manifestação de diversos usuários nas redes sociais, é que o comunicado ficou parecendo uma propaganda, um anúncio de algo positivo.

"A Dilma fez um FLYER pra visitar crime ambiental sobre o qual não se manifestou de maneira alguma", escreveu Vinícius Perez, ou @chinasalada, como é conhecido no Twitter.

"Eu to rindo do flyer da balada que a equipe da Dilma postou. Balada da lama", escreveu a dona do perfil @maressaurso no Twitter.

As críticas também apareceram no Facebook até de quem defende o trabalho da presidente. "Eu sei que você nunca vai ler o que eu estou postando aqui, mas, pelamordos deuses, faça o que você faz melhor (gerenciar) e troque sua equipe de comunicação! Tá constrangedor", escreveu Igor Nefer.

E você. Concorda com as críticas ou acha que elas são um exagero?


http://epoca.globo.com/vida/experien...irritacao.html

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
14-11-15, 13:29 #71
Restaurar natureza tomada por lama é impossível; rio Doce pode desaparecer

Maria Júlia Marques e Fernando Cymbaluk
Do UOL, Em São Paulo



Os danos ambientais causados pela passagem da enxurrada de lama, provocada pelo rompimento de barragens da Samarco em Mariana (MG), foram drásticos, devem se estender por ao menos duas décadas, e, mesmo assim, a restauração total é tida como impossível, segundo ambientalistas ouvidos pelo UOL.

A lama "cimentou" o bioma e pode até ter causado a extinção de animais e plantas que só existiam ali --a natureza local morreu soterrada.

Além disso, a bacia do rio Doce ficou vulnerável e terá de criar um novo curso

É uma catástrofe, não há como dimensionar os danos. Creio que levaremos ao menos vinte anos para reverter parte do processo, restaurar será impossível

Beatriz Missagia, professora que pesquisou a conservação da biodiversidade da Mata Atlântica do médio rio Doce.

A flora e a fauna dos rios Gualaxo do Norte e Doce nunca mais serão as mesmas."A perda de habitat é enorme, e o dano provocado no ecossistema é irreversível", explica o ambientalista Marcus Vinicius Polignano, coordenador do Projeto Manuelzão, que monitora a atividade econômica e seus impactos ambientais nas bacias hidrográficas dos principais rios mineiros pela Universidade Federal de Minas Gerais. "Qualquer ação a ser tomada agora é para mitigar os efeitos do impacto da lama."

 


Segundo o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente), estima-se que foram lançados 50 milhões de m³ de rejeito de mineração (o suficiente para encher 20 mil piscinas olímpicas). A lama atingiu diretamente o Gualaxo do Norte, afluente do rio Doce. A enxurrada avança pela calha do Doce, que corta cidades de Minas Gerais e Espírito Santo até desaguar no oceano Atlântico.

O grande montante de lama com rejeitos de minério de ferro e manganês está bloqueando o curso natural dos rios. Com isso, a água corrente começa a buscar alternativas para fluir, e a escolha pode não levar a um final feliz.

O novo caminho pode levar os rios à extinção. "Existe a possibilidade de o rio perder força e se dividir em lagoas", diz Missagia.

As lagoas também podem morrer. "Além dos minérios de ferro, a lama trouxe consigo esgoto, pesticidas e até agrotóxicos das terras por onde passou. Essas substâncias aceleram a produção de algas e bactérias, que rapidamente cobrirão as lagoas, formando um tapete verde que impede a fotossíntese dentro d'água. Se não há fotossíntese, não há oxigênio. Sem oxigênio os animais, vegetais e bactérias não têm chance de sobreviver", explica.

De maneira alguma a natureza conseguirá retirar a lama sozinha

Alberto Fonseca, professor do Departamento de Engenharia Ambiental da Universidade Federal de Ouro Preto.


Lama só sairá com retroescavadeira

Logo quando as barragens romperam um plano devia estar sendo desenhado, defende a coordenadora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro. "A lama é densa, não será diluída, só sairá de onde está com retroescavadeiras. Como os rios ficarão enquanto isso?"

Os ambientalistas concordam que o acidente também pode ter sido responsável pela extinção de parte da fauna e flora local. "Espécies endêmicas podem ter sido soterradas", afirma Missagia.

Além disso, por conter ferro, a lama por si só já derruba os níveis de oxigênio e altera o PH da água.

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) multou a mineradora Samarco em pelo menos R$ 250 milhões pelo rompimento de duas barragens. A multa abrange as seguintes infrações: poluir rios, tornar áreas urbanas impróprias para a ocupação humana, causar interrupção do abastecimento público de água, lançar resíduos em desacordo com as exigências legais, provocar a morte de animais e a perda da biodiversidade ao longo do rio Doce, colocando em risco a saúde humana.


"Morreram todos os peixes"

 


Barro que impede a navegação, milhares de peixes mortos, mau cheiro invadindo a cidade. É esse o cenário narrado por um pescador esportivo do rio Doce em Governador Valadares (MG). "O que tinha de vida foi embora", diz José Francisco Silva de Abreu, empresário e presidente da Associação de Pescadores e Amigos do Rio Doce.

Segundo o pescador esportivo, é possível ver nas margens do rio sinais da luta pela vida. "Na agonia de achar oxigênio, os peixes subiram barrancos, rãs fugiram da água. Tinha um monte de cascudo [espécie de peixe] com a cabecinha na pedra, procurando oxigênio, um do lado do outro. Parecia um estacionamento de carros visto de longe", conta.

http://noticias.uol.com.br/meio-ambi...m?cmpid=fb-uol

vegetous is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

14-11-15, 19:06 #72

Baron is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
16-11-15, 13:28 #73
Mineradoras doaram R$ 6,6 mi a deputados que debatem acidente

Daniel Carvalho e Carla Araújo - O Estado de S. Paulo - 15 Novembro 2015 | 23h 00

Na comissão que discutirá o Código de Mineração, 11 dos 20 parlamentares já indicados foram beneficiados com R$ 3,39 milhões


BRASÍLIA - Empresas mineradoras doaram ao menos R$ 6,6 milhões às campanhas de deputados federais que tratam diretamente do novo Código de Mineração e aos parlamentares da comissão externa da Câmara criada para monitorar os efeitos do rompimento das barragens da Samarco no município de Mariana, em Minas. Nesta segunda-feira, 16, eles estarão em visita à região do desastre. As doações declaradas à Justiça Eleitoral foram feitas aos comitês dos candidatos ou aos diretórios dos partidos.

Levantamento do Estado no banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que 28 dos 36 deputados de três comissões sobre mineração receberam doações do setor no ano passado.

 


Na recém-criada comissão especial para discutir o Código de Mineração, 11 dos 20 parlamentares já indicados receberam R$ 3,39 milhões. O valor pode aumentar, uma vez que ainda faltam sete indicações para o colegiado. Dos 18 deputados do grupo que viajará a Mariana, 13 foram financiados por mineradoras, no total de R$ 2,5 milhões.

A Vale, controladora da Samarco com a BHP, doou R$ 4,2 milhões a deputados, segundo o Estadão Dados. A reportagem só contabilizou empresas que trabalham com mineração em seus grupos.

Membro da comissão externa, o deputado Rodrigo de Castro (PSDB-MG) foi o que recebeu no grupo o maior volume de doações diretas ou indiretas, feitas via direção nacional de seu partido. Foram R$ 801,1 mil. Castro não atendeu às ligações nem respondeu a mensagens até as 20h50 deste domingo, 15.

 


 


Campeão. O líder de doações é justamente o relator do texto que propõe novas regras para o setor, deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG). Ele recebeu R$ 1,4 milhão em doações diretas e indiretas. É também o maior beneficiário das mineradoras quando analisados os 18 deputados da comissão criada no início do ano que receberam doações do setor.

Quintão diz que o “apoio” que recebe das mineradoras não interfere em seu trabalho. “Não cedi a lobby de mineradora. Recebo apoio financeiro, como tenho sido acusado pelos ambientalistas, legalmente do setor. Mas o projeto não tem nada de minha parte que isente mineradora. Ao contrário, estou aumentando (as cobranças às empresas)”, afirma.

 


 


http://brasil.estadao.com.br/noticia...-setor,1796896

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
16-11-15, 19:42 #74
 


Fila de até duas horas para conseguir água em Governador Valadares, município afetado pela lama que escoa das barragens da mineradora Samarco, em Minas Gerais. Acompanhe nossa cobertura

https://www.facebook.com/bbcbrasil/p...462816/?type=3

vegetous is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
18-11-15, 22:23 #75
A confiança foi quebrada

José Antônio Bicalho - [email protected] - 18/11/2015


Algo mais se perdeu com o acidente da Samarco além das vidas humanas, da vila histórica de Bento Rodrigues e do Rio Doce. Com o rompimento da barragem de rejeitos, também se perdeu a confiança dos brasileiros no comportamento ético das grandes empresas e na sustentabilidade de um sistema econômico baseado na livre iniciativa.

Essa confiança já havia sido duramente abalada pelos escândalos na Petrobras. Ali descobriu-se que as maiores construtoras do país agiam como máfia, protegendo mercado por meio de persuasão, proximidade e troca de favores com o governo. O negócio principal passou da engenharia para a política (no sentido mais baixo que a palavra possa ter). Passou a ser lobby e alianças, manipulação de regras e divisão de mercado.

Mas a Petrobras é uma empresa estatal, com diretoria loteada entre partidos políticos. Alguns poderiam arguir que todo o mal é fruto do contágio de um sistema político corrupto. Porém, a Petrobras é também uma empresa de capital aberto, a maior da Bovespa e do país, submetida a um Conselho de Administração, a auditorias financeiras e operacionais e a regras de governança do mercado financeiro.

Em todo caso, não se pode negar que a tragédia causada pela Samarco é quase o oposto do que aconteceu na Petrobras. Não quero fazer paralelo entre um e outro caso, mas sim mostrar que os dois se somaram na destruição da reputação das grandes corporações junto aos brasileiros.

Nos últimos anos, enquanto na Petrobras se montava um esquema sofisticado de manipulação de mercado e roubo, a Samarco era apontada como exemplo de princípios e eficiência. Entrevistei algumas vezes o presidente da empresa, Ricardo Vescovi, de quem tive ótima impressão pela sinceridade com que defendia um diálogo pautado pela ética e transparência com os diversos públicos de relacionamento, das comunidades do entorno aos políticos que fazem as leis e regulamentos do setor mineral.

De fato, a Samarco não fazia doações a políticos. Até então, apresentava números invejáveis de acidentes. A recente implantação da terceira linha de seu mineroduto (que liga Mariana a Ubu) e da quarta pelotizadora não registrou nenhum acidente fatal ou de grande gravidade, apesar de trabalharem quase 15 mil operários no pico das obras.

Seu custo por tonelada colocada no porto estava entre os mais baixos do mundo, o que comprovava a eficiência da operação. No ano passado, aumentou faturamento e lucro, enquanto praticamente todas as mineradoras do mundo perderam receita e rentabilidade, inclusive suas donas Vale e BHP Billiton.

O fato é que o rompimento da barragem mostrou que essa empresa exemplar foi terrivelmente negligente. Mesmo que ainda não se saiba as causas do acidente, engenheiros especialistas com os quais conversei nas últimas semanas foram unânimes em dizer que uma barragem não se rompe sem que vários erros técnicos e de operação se acumulem. “Não rompe da noite para o dia, ela dá sinais”, me disse um deles.

Dessa forma, sendo evitável, o rompimento da barragem quebra a confiança das pessoas comuns com as empresas que pareçam boas e responsáveis. Quem ganhará com essa quebra de confiança? Os políticos populistas, de direita e de esquerda, que fazem carreira demonizando as grandes corporações e propondo sistemas de regulação absurdos, burocráticos, pouco eficientes e inexequíveis. Quem perde? Todos nós, mas principalmente os poucos empresários que acreditavam na construção de uma economia de mercado baseada na ética. O fato é que demos um enorme passo para trás.

Deixe seu comentário!

vegetous is offline   Reply With Quote
Responder

Thread Tools

Regras de postagem
Você não pode criar novos tópicos
Você não pode postar
Você não pode enviar anexos
Você não pode editar seus posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off

Atalho para Fóruns



O formato de hora é GMT -2. horário: 15:54.


Powered by vBulletin®
Copyright ©2000 - 2018, Jelsoft Enterprises Ltd.
User Alert System provided by Advanced User Tagging (Lite) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2018 DragonByte Technologies Ltd.