Darkside  

Voltar   Darkside > Darkside > Comunidade

Responder
 
Thread Tools
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
Default Pesquisa no Brasil? NOPE!

09-05-16, 19:17 #1
Quote:
Enquanto pesquisadores desistem do Brasil, bispo prepara-se para ser Ministro da Ciência

Neurocientista Suzana Herculano-Houzel, a brasileira que descobriu de quantos neurônios se faz um cérebro, é mais uma cientista brasileira a desisitir de fazer pesquisa no país. A situação da política científica brasileira é terrível, mas nada é tão ruim que não possa piorar: Temer quer um bispo da Universal como ministro da Ciência e Tecnologia.

Por Denis Russo Burgierman Atualizado em 04/05/2016
 
BraunS | iStock
Cadê o cientista que estava aqui? Num texto de partir o coração, publicado ontem na revista piauí (aberto apenas para assinantes), a neurocientista brasileira Suzana Herculano-Houzel deu adeus ao país e explicou porque ela resolveu aceitar o convite para se mudar para o Tennessee. Autora de bons livros sobre o funcionamento do cérebro, palestrante do TED e autora principal de uma das raríssimas pesquisas assinadas só por brasileiros a ir parar nas páginas da respeitada revista Science, Suzana diz que se cansou do ambiente que incentiva a mediocridade e de uma penúria tão grande que ela às vezes precisa tirar dinheiro do bolso para fazer pesquisa. "A ciência brasileira está agonizante", escreveu.
E olha que o melancólico texto foi escrito antes de Suzana ficar sabendo da informação que apareceu ontem no noticiário político, que dava conta de que o vice-presidente Michel Temer está considerando dar o ministério da Ciência e Tecnologia do governo que ele pretende montar ao bispo Marcos Pereira, presidente do partido de aluguel PRB e bispo da Igreja Universal. A notícia não está confirmada - é mais um entre os tantos balões de ensaio que Temer está vazando na mídia para ver se são ou não abatidos. Se este não for, o cargo governamental mais alto da administração da Ciência no Brasil ficará com um técnico em contabilidade, líder espiritual e business man envolvido em dois negócios bem lucrativos: igreja e partido.

O ministério da Ciência e Tecnologia seria uma recompensa de Temer ao nanico PRB, em troca do apoio do partideco ao impeachment - um exemplo extremo da lógica tosca que tem regido a política científica do país - e a política em geral. Investir em ciência é mesmo complicado em tempos de crise econômica, mas o mundo inteiro sabe que dinheiro aplicado nessa área volta multiplicado no médio e principalmente no longo prazo, na forma de patentes lucrativas, de ganhos na qualidade da educação e na qualidade dos processos tanto na esfera privada quanto na pública.
No Brasil, o ministério da ciência é moeda de troca nas negociatas partidárias - um entre tantos orçamentos milionários para serem disputados pelos partidos que se alimentam de chupinhar dinheiro público. Em outros países, é um espaço para formulação de estratégias de longo prazo, que vão muito além das próximas eleições. É também uma área que apoia o resto do governo, levando o conhecimento científico de ponta para a formulação das políticas públicas.

Engana-se quem pensa que os maus tratos à ciência no Brasil sejam exclusividade das gestões petistas. No governo tucano paulista, por exemplo, toda a discussão sobre a crise hídrica praticamente ignorou os conselhos dos cientistas do clima. Chegou a dar dó ver o governador Alckmin declarar que havia crise na época de seca, para depois falar que a crise tinha passado quando chegou a estação das chuvas e voltar a ficar preocupado quando parou de chover de novo - demonstrando que ele nem sabia que as vissiscitudes do clima estavam previstas há mais de uma década por complexos modelos climáticos produzidos por cientistas. O desprezo ao conhecimento do governo paulista ficou patente também quando, em meio a uma imensa crise na educação pública, o governador trocou o secretário da educação - e, em vez de nomear um grande líder pedagogo, como recomendam os especialistas no tema, ele deu o cargo a um desembargador de justiça que não entende patavinas de aprendizagem e que ficou famoso ao defender o privilégio dos juízes de terem uma verbinha pública para comprar ternos chiques.
O problema da tosqueira da política científica brasileiro não é partidário, é cultural: manifesta-se em todos os partidos e também fora deles, nas universidades, como o sincero texto de Suzana deixa bem claro. Todo o establishment científico do Brasil está dominado por uma visão anacrônica, que desestimula inovação, desperdiça recursos e não dá esperança a uma geração talentosa de pesquisadores que está deixando o país em massa, em busca de oportunidades melhores. Mudanças profundas são urgentes, até porque sem ciência de ponta não haverá saída para a crise - passa pelo investimento científico a concretização do estupendo potencial do Brasil, país mais rico do mundo em recursos naturais. Mas, ao que parece, o sistema político brasileiro não tem a menor capacidade de promover essas mudanças.
http://super.abril.com.br/ciencia/en...desabril_super

Quote:
Neurocientista Suzana Herculano-Houzel deixa o país
POR Bernardo Esteves
02/05/2016 15:28Foto: Fabio Motta/Estadão

Suzana Herculano-Houzel embarca nos próximos dias para Nashville, no Tennessee, onde vai assumir o posto de professora dos departamentos de Psicologia e Ciências Biológicas da Universidade Vanderbilt. Frustrada com as condições precárias para a prática da ciência no Brasil, a pesquisadora carioca preferiu trabalhar num ambiente com mais recursos no qual poderá se dedicar a suas atividades de pesquisa.
Herculano-Houzel escolheu piauí para se pronunciar em público pela primeira vez sobre sua decisão, comunicada algumas semanas atrás ao Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ, ao qual é vinculada. No artigo Bye-bye, Brasil, publicado na edição de maio da revista, que começa a circular nesta quarta, dia 4, ela enumera os fatores que motivaram sua decisão de deixar o país. Assinantes podem ler o artigo antecipadamente.
Como pesquisadora da UFRJ, a neurocientista conduziu estudos que ajudaram a entender do que são feitos os cérebros de dezenas de espécies de mamíferos, a humana inclusive. Em 2005, desenvolveu com o colega Roberto Lent um método que simplificou a contagem do número de células do cérebro. A técnica permitiu recalcular a quantidade de neurônios do cérebro humano – 86 bilhões – e elucidar diferenças de composição entre os cérebros de diferentes espécies. Num trabalho posterior, de grande repercussão na imprensa internacional, Herculano-Houzel e sua equipe defenderam a hipótese de que o domínio do cozimento de alimentos permitiu que ancestrais do Homo sapiens aumentassem a ingestão de calorias de forma a sustentar um cérebro maior, conforme relatado no perfil da neurocientista publicado pela piauí.
Mais recentemente, a pesquisadora propôs, em trabalho escrito a quatro mãos com o físico Bruno Mota, uma fórmula que explica como se dobra o córtex cerebral, uma questão importante que ainda estava em aberto na neurociência. Num artigo para a piauí em que relatou a descoberta, Herculano-Houzel festejou um estudo 100% brasileiro emplacado na revista Science. Mas reclamava de obstáculos para o estudo, como a burocracia para a importação de reagentes e financiamentos prometidos e não honrados. “Cheguei ao limite da minha cartola”, dizia.
Quando a situação financeira de seu laboratório ficou insustentável, em 2015, Herculano-Houzel empenhou seu prestígio nas redes sociais e lançou uma campanha de financiamento coletivo para continuar tocando as pesquisas de seu grupo. Em dois meses de campanha, arrecadou 113 mil reais, possivelmente a maior soma já levantada por cientistas brasileiros num crowdfunding. Os recursos permitiram bancar o laboratório por cinco meses.
As contrariedades só se agravaram desde então. No artigo em que justifica sua partida, Herculano-Houzel critica a derrocada do sistema de financiamento da ciência pelos governos federal e do estado do Rio de Janeiro e a carreira engessada e sem estímulos dos pesquisadores contratados como funcionários públicos em universidades federais. “Não importa o quanto um cientista produza, o quanto se esforce, quanto financiamento ou reconhecimento público traga para a universidade – o salário será sempre o mesmo dos colegas que fazem o mínimo necessário para não chamar a atenção”, escreve.
Além de seu trabalho como pesquisadora, Herculano-Houzel também tem atuação destacada na divulgação científica: é colunista da Folha de S.Paulo, já escreveu para a revista Mente e Cérebro e teve um quadro no Fantástico, da Rede Globo, e tem sete livros publicados para o grande público. O mais recente deles – The Human Advantage – acaba de sair pela MIT Press e não tem data prevista de publicação no Brasil.
No ano passado, ela recebeu um convite para se tornar pesquisadora da Universidade Vanderbilt, numa articulação coordenada por seu colaborador Jon Kaas, um antigo admirador de seu trabalho. A oferta incluía salário “confortável”, estabilidade, um laboratório muito maior que o que ela tinha na UFRJ e o apoio de uma máquina administrativa eficaz.
Numa conversa recente, a neurocientista deu um exemplo da eficiência e pouca burocracia da sua nova universidade. Ela solicitou a compra de um monitor curvo especial para visualizar imagens de microscópio, no valor de 1 100 dólares. “Dez minutos depois recebi um e-mail com a confirmação da compra”, contou, com ar incrédulo. No Brasil, o pedido provavelmente sequer teria chegado à fase de licitação.
O artigo de Herculano-Houzel desenha um quadro muito pessimista do ambiente para a prática da pesquisa no Brasil. É possível que desperte reações acaloradas de alguns colegas – e é desejável que suscite a discussão crítica de alguns pilares sobre os quais se assenta o sistema brasileiro de ciência, tecnologia e inovação.
O marido de Herculano-Houzel viajou para Nashville no último sábado. Os dois cachorros da família embarcam esta semana. A neurocientista aguarda a emissão do visto para definir a data de sua partida. Seu contrato com a Universidade Vanderbilt começa a valer no dia 16 de maio.
http://www.jornalopcao.com.br/coluna...los-eua-65316/
Ridículo isso... Pesquisador no Brasil vive em modo Hard.





Chronos is offline   Reply With Quote
marconds
PHD em Dota 2
 

09-05-16, 19:26 #2
Pra que pesquisa quando todas as respostas estão na Bíblia?
Perda de dinheiro do dízimo investir em pesquisa.

marconds esta conectado agora   Reply With Quote
maurocool
 

PSN ID: maurocool-maurasia Steam ID: maurocool
09-05-16, 19:55 #3
 


vi meme falando que é o novo ministro. Será?

#descubra

Se o futuro ministro conseguiu curar o cara que tinha só uma célula e conseguiu sobreviver, ele consegue curar o Brasil

maurocool esta conectado agora   Reply With Quote
snake
Trooper
 

09-05-16, 20:16 #4
Se não me engano já estão deixando de lado a idéia desse cara ser ministro depois do tanto de críticas

snake is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

09-05-16, 20:41 #5
Realidade antiga pra qq um q não seja um pesquisador de temas inúteis de humanas como dar o cu em rodoviária.

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
troy
Trooper
 

09-05-16, 20:52 #6
precisava de crítica???
pqp viu.. país do absurdo.. vtnc

troy is offline   Reply With Quote
marconds
PHD em Dota 2
 

09-05-16, 20:53 #7
"O estudo do fisting em rodoviárias da região sul do Brasil, mais especificamente da cidade de Porto Alegre, serve, conforme será demonstrado em nossa metodologia, como paradigma para a análise comportamental da cultura homoafetiva como um todo conforme já demonstrado no livro TransWorld (WALKER, 2014)."

haoieuhaoieha
to afastado a tanto tempo do meio acadêmico que não faço ideia mais de como escrever esse bando de lixo pra justificar desculpa pra conseguiu um mestrado/doutorado.

marconds esta conectado agora   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

09-05-16, 21:40 #8
Eu sei que é engraçado e tal pq é nojentinho, e que parece uma absurda falta do que fazer (e de rola), mas essas pesquisas tem objetivo (ok, nem todas, mas algumas). Lembrem-se de que tinha nego estudando comunidades negras segregadas lá nos idos da puta que pariu e a reação era exatamente a mesma, wow taxpayer monies, phd in dirty niggers, lol

E a história mostra que se certas subculturas e relações das comunidades negras mais pobres tivessem sido entendidas e consideradas fora da academia, as políticas que guiaram o fim da segregação racial podiam ter sido feitas de forma mto, mto melhor. Por isso até hoje nego tenta remendar com coisas (na minha opiniao toscas) tipo cota racial. Por isso que nego conseguiu entender o culto a violencia depois que adolescente branco comprou disco do eminem, mas não antes, etc.

O que eu to dizendo é que é exatamente pq nego não pesquisou o suficiente como é dar o cu em rodoviaria que vai ter plano de saude estatal gratis pra viado daqui uns 60 anos ou coisa do tipo, e o pessoal vai achar uma tosquice (na minha opiniao, corretamente)

Outro ex: negocio da Masters of Sex... nego estudou literalmente a fodelança. Pergutna poraí qual é o consenso sobre a validade científica da pesquisa dos caras

Fora o exemplo concreto, a noção é a seguinte: não se pode restringir a pesquisa social aos setores da sociedade que a gente acha decentes e válidos. São exatamente os marginais que a gente precisa entender, a custo de continuar fazendo política pública cagada mais e mais e mais uma vez


Last edited by Zedd; 09-05-16 at 21:47..
Zedd is offline   Reply With Quote
ReDEviL
Trooper
 

Steam ID: manolobio
09-05-16, 21:56 #9
Eu atualmente faço pesquisa e aprendi com o tempo que devemos respeitar TODOS os tipos e níveis de pesquisa, mesmo que não seja algo aparentemente útil para a sociedade. Pois é de grão em grão que se forma uma praia, a minha pesquisa mesmo envolve genética em peixes e pode não ter utilidade e algum tipo de retorno, mas nunca saberemos se não fizermos. Além disso, grandes descobertas foram feitas ao acaso pesquisando coisas "inúteis". É a mesma forma colonial de se pensar que profissão que presta é medicina/médico/engenheiro...

ReDEviL is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

10-05-16, 00:13 #10
Engraçado, toda pesquisa é importante mas vcs 2 só defenderam as pesquisas que já acontecem. Nem comentaram sobre o propósito do topic q é a fuga de cientista brasileiros por falta de financiamento para suas pesquisas.

Podem postar abaixo que é claro que vcs concordam q é absurdo o q o autor do topic informou. Só não escreveram na primeira postagem pq sei lá.

Eu acho q existe sim pesquisas mais importantes. Uma pesquisa social sobre economia por ex pode definir o futuro de nações e afetar milhões de pessoas. Muito mais importante do que estudar uma doença médica rara que afeta 1/1.000.000 de pessoas....

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
SapoChule
Trooper
 

10-05-16, 01:12 #11
Quote:
Postado por ReDEviL Mostrar Post
(...)Além disso, grandes descobertas foram feitas ao acaso pesquisando coisas "inúteis".(...)
Aguardando a cura definitiva do câncer a ser descoberta dando cu na rodoviária.

On topic: tá certo essa cientista, o futuro promissor no Brasil se alcança com uma passagem de somente ida para fora dele.

SapoChule is offline   Reply With Quote
aLe
Trooper
 

10-05-16, 01:42 #12
Edit:
O mundo está tão mimimi, que deixa pra lá.
Aviãoparaoinferno.jpg

aLe is offline   Reply With Quote
maurocool
 

PSN ID: maurocool-maurasia Steam ID: maurocool
10-05-16, 07:17 #13
Achei pertinente


maurocool esta conectado agora   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

10-05-16, 09:23 #14
N consigo quotar no celular, mas o meu post n era em resposta ao primeiro post do topico, e sim aos comentarios de q de alguma forma algumas pesquisas sao "muito mais validas que as outras"

Perceba q o post original nem tem a ver com esse assunto, q surgiu com vc fazendo graca de "pesquisa sobre temas inuteis como dar cu em rodoviaria"

Se vc quer minha opiniao sobre o assunto do topico: o problema de fazer pesquisa em universidade e profundo e tem muito a ver com a amarracao da pesquisa ao ensino, o qie acaba deixando os dois capengas. No mais, e perfeitamente possovel fazer pesquisa no Brasil fora de universidade, só é triste pra caralho que nossos centros formadores nao consigam aproveitar as proprias pessoas que formam por problema estruturais

Zedd is offline   Reply With Quote
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
10-05-16, 10:23 #15
Pesquisa fora da universidade é possível, mas no fim das contas acho que é muito mais difícil... Para 10 universidades fazendo pesquisa, tem 1 empresa fazendo pesquisa. Para cada 10 empresas fazendo pesquisa, 1 dá condições boas para pesquisa.

Chronos is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

10-05-16, 10:50 #16
O problema não é pesquisar coisa util ou inutil, esse é o menor dos problemas, o problema principal é esse:

Quote:
“Não importa o quanto um cientista produza, o quanto se esforce, quanto financiamento ou reconhecimento público traga para a universidade – o salário será sempre o mesmo dos colegas que fazem o mínimo necessário para não chamar a atenção”
E isso vale pra tudo que o Estado põe a mão, nao tem meritocracia, não tem eficiencia, não tem porranenhuma, so tem vagabundice e cabide

Dois caras no servico publico, um bom de servico, um ruim

o bom é agraciado com mais serviço e o ruim com menos serviço e mais folgas, ganhando a mesma coisa do cara que se mata (isso sem entrar na seara da corrupcao)

enquanto nao mudar essa matrix, vai continuar sempre a mesma merda

SigSnake is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

10-05-16, 13:10 #17
Quote:
Postado por Chronos Mostrar Post
Pesquisa fora da universidade é possível, mas no fim das contas acho que é muito mais difícil... Para 10 universidades fazendo pesquisa, tem 1 empresa fazendo pesquisa. Para cada 10 empresas fazendo pesquisa, 1 dá condições boas para pesquisa.
Eu n tenho nocao da proporcao academia/empresa, mas acho q a segunda (condicoes boas/total) ta bem mal estimada. So de empresa de pesquisa estatal eu ja sei q a grande maioria da condicoes otimas de pesquisa, com salario decente e etc. As empresas q de fato investem em pesquisa no Brasil que eu ia ouvi falar tambem dao condicoes boas (algumas ate parecem sonho de tao boas). A unica coisa é que a pesquisa em empresa da menos autonomia pra pesquisador (e esse povo da academia gosta de autonomia pra caralho) e a pesquisa é direcionada, e mais frágil (as coisas sao canceladas pq marketing mandou etc).

Acho q a pesquisa em empresa é em geral menos glamorosa, mas as condicoes sao boas sim. Em questao de financiamento, certamente estao melhores do que em universidade agora

Zedd is offline   Reply With Quote
Something
Trooper
 

11-05-16, 00:36 #18
Quote:
Postado por Zedd Mostrar Post
Eu n tenho nocao da proporcao academia/empresa, mas acho q a segunda (condicoes boas/total) ta bem mal estimada. So de empresa de pesquisa estatal eu ja sei q a grande maioria da condicoes otimas de pesquisa, com salario decente e etc. As empresas q de fato investem em pesquisa no Brasil que eu ia ouvi falar tambem dao condicoes boas (algumas ate parecem sonho de tao boas). A unica coisa é que a pesquisa em empresa da menos autonomia pra pesquisador (e esse povo da academia gosta de autonomia pra caralho) e a pesquisa é direcionada, e mais frágil (as coisas sao canceladas pq marketing mandou etc).

Acho q a pesquisa em empresa é em geral menos glamorosa, mas as condicoes sao boas sim. Em questao de financiamento, certamente estao melhores do que em universidade agora
Quais os nomes dessas "algumas empresas" e onde você conseguiu essas informações de a "grande maioria ter ótimas condições de pesquisa"?

Something is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 08:09 #19
Consegui conversando com pessoas que trabalham lá. Vc já conversou com alguém qeu tem cargo de pesquisador numa dessas tipo EMBRAPA, IBGE, aquele centro de pesquisas q acho que é do ONS mas to sem saco de procurar a sigla agora? Essas pessoas não reclamam do salário, nem das condições. De fato, ouvi um que outro reclamar que fizeram coisas fodas e que o orgao nao ia patentear, o que é um problema bem 'pequeno' pra se ter nessa escala de 'fazer pesquisa no brasil é o inferno'. E essas pessoas em geral estao bem satisfeitas com as condicoes de trabalho. Inclusive vi cara liberado pra fazer doutorado em tempo integral com 100% do salario, com aquelas condicoes de voltar por tanto tempo depois

Sobre empresa privada, a maior parte das pessosa que eu conheco q trabalha com pesquisa trabalha com tecnologia, algumas com estatistica, e menos em saúde. Essa lista está em ordem crescente de satisfação e de remuneração, mas todos estão no minimo tao tranquilos quanto professor universitario e sem ter que dar aula ou publicar todo semestre pra progredir na carreira

Se vc quer um estudo formal da situacao da pesquisa no Brasil eu n tenho. Nao deve nem existir, ou alguem teria mencionado em vez de fazer um auê por causa de um caso só, que é tão anedótico quanto os meus

Zedd is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

11-05-16, 09:23 #20
pega linha veterinária, é top demais

Blazed is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

11-05-16, 09:29 #21
E apesar dessa maravilha toda zedd, a cientista do primeiro post continuou tendo que sair do Brasil.


EviLBraiN is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
11-05-16, 09:44 #22
a gente atrai pesquisadores de outros paises (que nao sejam do naipe venezuela)? essas pesquisas geram patentes em algum ranking comparativo?

Jeep is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 09:45 #23
N eh uma maravilha, mas ta longe de ser uma situacao infernal como essas materias contam. É como dizer que só pq tem nego que gnaha pouco, trabalha muito e o chefe ainda passa a mao na bunda, todo trabalhador é fodido. Não é o caso de todos

A parte real dessa noticia é que é triste q universidade n tenha cacife pra manter o pesquisador que ajudou a formar. Essa mulher provavlemente vai ter mais funding, vai ganhar mais, vai ter alunos que ganham mais, e nao deve mais precisar dar aula (no minimo a progressao de carreira dela nao vai ser atrapalhada por dar aula, como é o nosso caso aqui). Nem todos esses problemas se resolvem só com mais dinheiro, mas certamente sem dinheiro não há solução

O tipo de pesquisa dela não é de interesse imediato de empresa pq deve estar longe de aplicacao comercial, as coisas podem nao ser patenteaveis, e ela n trabalha num dos poucos centros de pesquisa estatais entao... tem que ir embora mesmo

Zedd is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 09:48 #24
Jeep: pelo menos na área de pesquisa em tecnologia, que conheço mais gente, atrai de outros da America Latina e India, principalmente. Venezuelano nunca vi um.

Na minha experiencia atraimos muitos cubanos, q apesar do preconceito geralmente são bem sólidos tecnicamente. Peruanos tambem. Os caras que vem do Peru são geralmente bem melhores que a nossa média pq só conseguem vir (e se manter) os melhores de lá. O Brasil é um nível beeem acima em oportunidade de pesquisa. Guardadas as proporcoes nós somos os EUA para o México deles, acho

Indianos não são tantos, mas tem alguns, a maioria dos que eu vi acabaram indo parar nas nossas universidades

Zedd is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
11-05-16, 09:54 #25
sim, ate pq nao faz sentido vc ir pra um lugar pior. Essa cientista esta indo pros eua, tem outros que vao pra paises fortes da europa, mas vem gente de renome de la? pq essa mulher ai nao é uma pesquisadora que pode vir a ser relevante, ela ja é, é bem reconhecida e famosa, sera que realmente foi uma boa ideia perder esse "patrimonio" pros gringos?

Apenas como exemplo, uma amiga veio da venezuela estudar aqui na usp. Fez pos, mestrado, doutorado e todas as medalhinhas possiveis, so que felizmente casou com um brasileiro, pq nossos geniais burocratas depois de investirem uma fortuna nela queriam expulsar ela do pais "pq nao tem mais visto de estudante".

Jeep is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 10:30 #26
Essa falta de visão estrutural é que é o problema. Foi o que eu quis dizer com 'não é só o dinheiro que resolve'. Dinheiro é condição necessária, mas não suficiente.

Um exemplo claro: uma bolsa de mestrado é menor do que o salário que a pessoa ganharia trabalhando. Pessoas mais qualificadas tendem a ter propostas de salário melhores, o que aumenta ainda mais o gap. Resultado? Desiste de fazer mestrado.

Ou faz o mestrado, ganha a bolsa, e ao fim do mestrado aceita a melhor oportunidade que tiver, porque tem zero 'fidelidade' ao país que pagou bolsa. Muitos ainda tem a sensação de que, por terem 'aceitado' ganhar menos por um tempo, tem o direito de ter o retorno do investimento pessoal trabalhando pra uma empresa que não é brasileira, gerando propriedade intelectual que dá zero retorno direto pro país que financiou sua educação inteira. As vezes consequencia direta da pesquisa financiada pela CAPES ou CNPq...

Mas inventa de entrar numa universidade e sugerir que as bolsas deveriam ser salários, variando de pessoa pra pessoa de acordo com suas capacidades... nego pira. Porque sabe que bolsa de mestrado de computação seria 3 mil reais e de ciencias sociais um salário mínimo - o que não é completamente justo.

Pior ainda: pensa nisso sendo implementado e o sobrinho de um pesquisador ganhando o valor de 3 bolsas de outro pesquisador, e o sobrinho do outro ganhando 3 bolsas do um.

Essa é só uma sugestão, mas todas elas esbarram nesses problemas de 'teoria' e de 'prática'.

Pra onde correr com esse Brasil véio sem fronteira?

A resposta atual que tem dado certo pras pessoas é: pra fronteira, e além. Por mais que seja pior pra todo mundo que sobra no país.

Zedd is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 10:36 #27
Aliás, antes que alguém ("ALGUÉM"?! QUEM?! SERÁ??) venha falar bobagem e dizer que pesquisa nunca deveria ser financiada pelo Estado, e que tem que privatizar merrrmo, e que (resto da cartilha alienado 101 ...)

O bem social gerado pela ciencia raramente gera valor monetizável a curto ou médio prazo, de modo que um sistema de investimento por retorno financeiro estrito simplesmente invalida a existência de uma comunidade científica.

Se nego só investisse dinheiro em ciencia pelo retorno, jamais estaríamos aqui

Zedd is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

11-05-16, 10:58 #28
Tb não seja retardado. Tem uma série de pesquisas que dá muito lucro. Todo remédio na medicina dá muito lucro. Tanto que são empresas privadas que pesquisam e criam eles. Vc não vê governos lançando remédios no mercado.

É vc tá vivo graças a eles. Ou seja, graças a ganância de quem queria enriquecer e financiou a pesquisa privadamente pra ter mais lucro depois.

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

11-05-16, 11:20 #29
O post 27 só vale pra ciências humanas

Blazed is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 12:18 #30
Quote:
Postado por EviLBraiN Mostrar Post
Tb não seja retardado. Tem uma série de pesquisas que dá muito lucro. Todo remédio na medicina dá muito lucro. Tanto que são empresas privadas que pesquisam e criam eles. Vc não vê governos lançando remédios no mercado.

É vc tá vivo graças a eles. Ou seja, graças a ganância de quem queria enriquecer e financiou a pesquisa privadamente pra ter mais lucro depois.
Tem sim. Por isso que, como diz o Bill Gates, o mundo gasta diversas ordens de grandeza mais com o desenvolvimento de remédio pra calvície do que malária, enquanto malária mata aí umas diversas ordes de grandeza mais que calvície

O argumento econômico pode ser PARTE da organização da academia, mas é perigoso deixar isso correr solto

Zedd is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 12:23 #31
Quote:
Postado por Blazed Mostrar Post
O post 27 só vale pra ciências humanas
Isso me faz pensar que voce tem zero experiência com pesquisa em áreas 'técnicas e aplicadas' como rurais, engenharia florestal, ciencia da computacao, matematica pura, bioquimica, biologia e etc, ou vc é 'preconceituoso' contra ciencias sociais e humanas a ponto de ser cego

Se for o segundo caso, paciencia. Nao tem salvacao
Se for o primeiro caso, é só conversar por 30 min com qqr pessoa diretamente envolvida que nao se enquadre no segundo caso q vc vai entender que estava sumariamente errado

Se for só pela diversão hurr durr errar é humanas desconsidere

Zedd is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

11-05-16, 12:38 #32
Quote:
Postado por Zedd Mostrar Post
Tem sim. Por isso que, como diz o Bill Gates, o mundo gasta diversas ordens de grandeza mais com o desenvolvimento de remédio pra calvície do que malária, enquanto malária mata aí umas diversas ordes de grandeza mais que calvície

O argumento econômico pode ser PARTE da organização da academia, mas é perigoso deixar isso correr solto
Por isso então que todos anos vemos governos lançando vários remédios pras doenças que a iniciativa privada não pesquisa?

Ah, entendi. Que bom q vc esclareceu como que as pessoas são de verdade e consequentemente como o mundo é.

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
Stranger
Trooper
 

11-05-16, 12:41 #33
A cura da malária é importante, a genética dos peixes é importante, o sistema digestório das moscas é importante, a calvície tem mil causas e atinge um monte de gente, as propriedades nutritivas da jaboticaba é importante, as histórias dos povos indígenas do Tocantins é importante, as escolhas na tradução de harry potter na formação dos leitores adolescentes é importante, o processo de transição dos trans é importante, DSTs são importantes.

O que não é importante é a autoetnobiografia do passinho de funk, dos banheirões, das pichações de banheiro, do racismo culinário ou a dialética a partir dos memes de Inês Brasil.

Se quiser pesquisar sobre esses temas perdidos, que o faça sem verba pública.
São coisas muito específicas, subjetivas e não agrregam nada ao que já vem sendo estudado.


Last edited by Stranger; 11-05-16 at 12:47..
Stranger is offline   Reply With Quote
Stranger
Trooper
 

11-05-16, 12:46 #34
O Blazed é humanas, mestrando aliás.
A família dele tem pessoal de todas essas áreas que você citou.

Digo que ele reconhece que tem pesquisa várzea em todos campos mas que elas tem mais espaço na área sociais+humanas.

Stranger is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 13:02 #35
Quote:
Postado por EviLBraiN Mostrar Post
Por isso então que todos anos vemos governos lançando vários remédios pras doenças que a iniciativa privada não pesquisa?

Ah, entendi. Que bom q vc esclareceu como que as pessoas são de verdade e consequentemente como o mundo é.
Não entendi porra nenhuma. Pelo tom já entendi que é bobagem desinformada pré-concebida neoliberal, então pode nem postar o esclarecimento que eu já imagino que vou desconsiderar mesmo. Desculpe a sinceridade, mas assim nem eu nem vc perdemos mais tempo

Quote:
Postado por Stranger
O que não é importante é a autoetnobiografia do passinho de funk, dos banheirões, das pichações de banheiro, do racismo culinário ou a dialética a partir dos memes de Inês Brasil.
Em certos pontos eu tbm acho, mas (como já postei lá em cima, sobre pesquisa em 'dar o cu na rodoviaria') é preciso lutar contra esse sentimento de 'ciência válida vs ciência inválida' pois não se pode restringir a pesquisa ao que a "moral e bons costumes" pregam como valioso

Sobre o Blazed: que triste que um cara que faz pesquisa em humanas tenha uma visão tão auto-depreciativa da sua área. Eu ia dizer exatamente o seguinte no último post: vai lá no departamento de ciencias sociais e tenta epxlicar pras pessoas pq elas devem desistir da carreira acadêmica e ir deitar numa vala se o que elas fazem não tem valor nenhum e é um grande desperdício. A minha ideia é que isso evideciaria que não é fácil, pq ao entrar lá e se inserir no grupo dos caras voce seria exposto ao modo como eles enxergam as coisas e ficaria mais facil entender os motivos dessas pesquisas existirem. Nego não inventou isso de uma hora pra outra. escreve uma carta pra um editor de um jornal respeitado de humanas explicando pq ele deve fechar as portas e espere sentado pela resposta que vai arrancar o cu da sua bunda, pq o cara nao vai precisar 'inventar' argumentos pra justificar soft sciences: eles existem, são claros e concretos a gente é que desconhece por ignorancia

Se o proprio Blazed é uma dessas pessoas, eu só posso dizer que talvez a pesquisa em sociais tenha tantos charlataes (todos sabemos que tem alguns*) que nem ela se sustenta; e/ou que o Blazed deveria sair CORRENDO da academia pq não é pra ele

*exatas e naturais tem também

Zedd is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

11-05-16, 13:12 #36
Quote:
Postado por Zedd Mostrar Post
Não entendi porra nenhuma. Pelo tom já entendi que é bobagem desinformada pré-concebida neoliberal, então pode nem postar o esclarecimento que eu já imagino que vou desconsiderar mesmo. Desculpe a sinceridade, mas assim nem eu nem vc perdemos mais tempo
Se vc leu o quote e meu primeiro parágrafo e não entendeu. Vc é analfabeto funcional. Pq não foi difícil entender.

Perder tempo é discutir com vc mesmo q fala bosta como "se nego só investisse em ciência pelo retorno financeiro não estaríamos aqui". Qualquer um que fale essa frase em voz alta percebe na hora vários exemplos contrários.

Vc se faz de burro pra não admitir as falhas no teu raciocínio. Isso sim.

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
Stranger
Trooper
 

11-05-16, 13:18 #37
Não é questão de se guiar pelo que a igreja e a moral prega. É o caso de qualidade de pesquisa mesmo.
Eu teria vergonha de propor um TCC/tese migué como uns que vejo em exatas mesmo. Ser uma peça migué não se restringe ao tema mas em como lidar com ele.

Os casos absurdos que ganham destaque são os com tema e papel migué.

Não será cortar essas bolsas que vai resolver o problema da educação no Brasil mas é deprimente pra quem tá propondo algo relevante(seja em que área for) dividir financiamento com quem tá brincando de academia.

Stranger is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 13:39 #38
Quote:
Postado por EviLBraiN Mostrar Post
Se vc leu o quote e meu primeiro parágrafo e não entendeu. Vc é analfabeto funcional. Pq não foi difícil entender.

Perder tempo é discutir com vc mesmo q fala bosta como "se nego só investisse em ciência pelo retorno financeiro não estaríamos aqui". Qualquer um que fale essa frase em voz alta percebe na hora vários exemplos contrários.

Vc se faz de burro pra não admitir as falhas no teu raciocínio. Isso sim.
Blz

Quote:
Postado por Stranger
Não é questão de se guiar pelo que a igreja e a moral prega. É o caso de qualidade de pesquisa mesmo.
Eu teria vergonha de propor um TCC/tese migué como uns que vejo em exatas mesmo. Ser uma peça migué não se restringe ao tema mas em como lidar com ele.

Os casos absurdos que ganham destaque são os com tema e papel migué.

Não será cortar essas bolsas que vai resolver o problema da educação no Brasil mas é deprimente pra quem tá propondo algo relevante(seja em que área for) dividir financiamento com quem tá brincando de academia.
Verdade. Mas julgar essas coisas é bem complicado. Pode cair no que eu falei, de restringir a pesquisa ao 'pré-aprovado pelo PMDB' bem rapidinho. Por isso se deixa a comunidade cientifica correr solta e se assume como 'custo embutido' o ônus de que de vez em quando nego vai fazer pesquisa ruim sobre um objetivo inútil

Repare que isso tem um tanto a ver com professor merda ganhar o mesmo salario e progredir tanto quanto pesquisadores top, que ela fala como um dos motivos pra vazar do Brasil na entrevista. Ambas as coisas tem a ver com 'meritocracia' na ciencia

Zedd is offline   Reply With Quote
Stranger
Trooper
 

11-05-16, 14:17 #39
O formato é cagado nas universidades aqui e todo mundo vê isso mas se um cara inventa de levantar essa pauta num sindicato/reitoria é execrado.
Foi publicado recentemente uma proposta de currículo base pra educação básica e não vi uma pessoa se quer a favor.
Parece um abismo absurdo entre o entendimento das pessoas e as pessoas que mandam algo.

Stranger is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

11-05-16, 16:03 #40
Ou você postou no comunidade, onde não precisamos ser sérios e eu aproveitei pra tirar uma onda.

Anyway, obrigado por avisar, estou ligando agora pra cancelar minha bolsa! Talvez um grande conhecido meu que tem um trabalho analisando o dedo mínimo do macaco prego precise mais.

* a Maia entendeu, positivou e riu.

Blazed is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 16:16 #41
Quote:
Postado por Blazed Mostrar Post
Ou você postou no comunidade, onde não precisamos ser sérios e eu aproveitei pra tirar uma onda.

Anyway, obrigado por avisar, estou ligando agora pra cancelar minha bolsa! Talvez um grande conhecido meu que tem um trabalho analisando o dedo mínimo do macaco prego precise mais.

* a Maia entendeu, positivou e riu.

N é fácil reconhecer ironia em texto, achei mesmo q tava falando serio.
Espero q tnha ficado claro q minha posica eh de que desmerecer pesquisa social é uma bobagem, e mantenho o desafio a quem (sinceramente) acha que pesquisa em humanas eh desperdicio: vai la no departamento de sociologia da faculdade federal mais proxima convencer os caras de que eles sao inuteis e volta pra me dizer qq aconteceu

Zedd is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

11-05-16, 16:20 #42
Quote:
Postado por Zedd Mostrar Post
Aliás, antes que alguém ("ALGUÉM"?! QUEM?! SERÁ??) venha falar bobagem e dizer que pesquisa nunca deveria ser financiada pelo Estado, e que tem que privatizar merrrmo, e que (resto da cartilha alienado 101 ...)

O bem social gerado pela ciencia raramente gera valor monetizável a curto ou médio prazo, de modo que um sistema de investimento por retorno financeiro estrito simplesmente invalida a existência de uma comunidade científica.

Se nego só investisse dinheiro em ciencia pelo retorno, jamais estaríamos aqui
UAHauhahUAUHAUH

Que é isso? Habeas corpus preventivo? O cara mal chega no tópico e já começa a se defender de mim sem eu nem estar por perto?

Que bundão. Teria pena de você se você não fosse um parasita inútil à sociedade que consome recursos tirados via coerção de pessoas inocentes.

BTW, arregou (de novo?) http://forum.darkside.com.br/vb/1906023-post157.html


Quote:
Postado por Zedd Mostrar Post
vai la no departamento de sociologia da faculdade federal mais proxima convencer os caras de que eles sao inuteis e volta pra me dizer qq aconteceu
Independentemente se são úteis ou não, é bem mais fácil ser inútil e achar que está abalando quando se está financiado com dinheiro arrancado de pessoas inocentes sob ameaça de coerção, não?


Last edited by Baron; 11-05-16 at 16:34..
Baron is offline   Reply With Quote
sibs
Trooper
 

11-05-16, 16:51 #43

sibs is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

11-05-16, 18:07 #44
Quote:
Postado por Baron Mostrar Post
UAHauhahUAUHAUH

Que é isso? Habeas corpus preventivo? O cara mal chega no tópico e já começa a se defender de mim sem eu nem estar por perto?

Que bundão. Teria pena de você se você não fosse um parasita inútil à sociedade que consome recursos tirados via coerção de pessoas inocentes.

BTW, arregou (de novo?) http://forum.darkside.com.br/vb/1906023-post157.html

Independentemente se são úteis ou não, é bem mais fácil ser inútil e achar que está abalando quando se está financiado com dinheiro arrancado de pessoas inocentes sob ameaça de coerção, não?
Aham

Zedd is offline   Reply With Quote
XUXU
Trooper
 

PSN ID: duMagrao Steam ID: xuxuzao
11-05-16, 21:46 #45
Mesmo com essa bosta que está a ciência no Brasil, o pessoal do lab que eu trabalhava hj publicou uma nature

Muito orgulho

http://www.nature.com/nature/journal...s_neuroscience

XUXU is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

11-05-16, 21:50 #46
Como que era o lab xuxu ? Sobrava grana e eram todos bem pagos ?

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

02-06-16, 15:22 #47
Coisa que brasileiro não entende: PRIORIDADES


Dinheiro para chupar rola em banheiro tem. Mas para a jovem nos representar na Olimpíada de Neurociência não tem.

Pesquisador chupou rola em banheiros por 4 anos para tese de mestrado e recebeu verba pra isso. Mas para uma jovem nos representar na Olimpíada de Neurociência, é preciso fazer “vaquinha”.

[SPOILER]
Vou contar a história de dois brasileiros. A primeira é a jovem estudante Lorrayne Isidoro, de 17 anos, a aluna do Colégio Pedro II – Campus Engenho Novo. Ela foi primeira colocada na IV Olimpíada Brasileira de Neurociências (Brazilian Brain Bee), em São Paulo. E conquistou a única vaga para representar o Brasil na 16ª Olimpíada Internacional (2016 Brain Bee World Championship que acontecerá de 30 de junho a 4 de julho, na Dinamarca.) De origem pobre, filha de um ambulante e uma explicadora — que dava aulas para ajudar no sustento da família —, Lorrayne agora depende de uma vaquinha on-line para obter R$ 15 mil e fazer a viagem rumo aos seus sonhos.

Pois é. Lorrayne não conseguiu o custeio do MEC para sua viajem até a Dinamarca para representar a capacidade intelectual brasileira. Sem contar em possibilitar um caminho profissional para a jovem Lorrayne. Ao contrário, estão fazendo uma “vaquinha” online para tentar ajudar a Lorrayne a vencer mais esse desfio!

Agora lá vem a segunda história (ou seria piada?). O pesquisador e jornalista baiano Tedson da Silva Souza, fez uma pesquisa para sua tese de mestrado “através de uma abordagem autoetnográfica” em banheiros públicos de Salvador. Ele estudou por quatro anos o comportamento de homens que chupam o pau de outros homens. Aliás, quando ele diz “autoetnográfica” quer dizer em bom português: “Ele é quem chupava as rolas dos caras”. Bom, se ele é homossexual e gosta de chupar pintos, é decisão dele e eu não estou nem aí pra isso e não me incomoda. Mas a questão, é que essa “tese antropológica” foi bancada com o dinheiro de sua bolsa de mestrado. Isso mesmo, por 4 anos, Tedson praticou sexo oral, fez registros de suas experiência e teceu suas conclusões e recebeu por isso.

Gente, tá tudo errado! É descarado o viés esquerdista do MEC, que segue a cartilha gramscista que a esquerda vem instaurando no Brasil há décadas e foi consolidada com a ascensão do PT ao poder. A agenda gayzista tem campo fértil dentro do MEC e nem pensem em tentar ser contra, que você será taxado como fascista, homofóbico, golpista e tudo quanto é “ista” que você possa imaginar! O MEC só financia projetos que estejam dentro da agenda socialista e faz de tudo para coibir qualquer projeto que não esteja dentro desse contexto.

Para ajudar a Lorrayne, clique aqui.

http://blogdoranulfo.co.nf/2016/06/0...encia-nao-tem/




O site de arrecadação é este aqui: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/...-neurociencias

Pelo menos no momento em que posto ela arrecadou 400% do valor que pediu.

E nisso o caso se torna mais interessante ainda. Alguns pesquisadores fazem pesquisas lixo com dinheiro roubado, já outros representam o país no exterior e arrecadam fundos VOLUNTARIAMENTE para isso.

Olha a diferença de categoria! Não dá nem pra comparar.

Diga com franqueza, se você pudesse ter mais desses no país, qual escolheria? Os pesquisadores que usam dinheiro público para pesquisar putaria em rodoviária, ou a menina que recolhe dinheiro privado para competir na olímpiada de neurociência em Copenhagen?

Sim, eu sei que haverá uns commies parasitas que dirão que preferem os pesquisadores de rola, mas pessoas 'normais' (leia-se 'não retardados mentais') preferirão o segundo caso, sem sombras de dúvidas.

Baron is offline   Reply With Quote
marconds
PHD em Dota 2
 

02-06-16, 15:46 #48
vamos resumir mais ainda sem entrar nos méritos dos assuntos:

caso 1 - custeio para uma adolescente ir em uma competição no exterior
caso 2 - custeio para um mestrando desenvolver sua pesquisa no Brasil

fica mais fácil entender o que ocorreu lendo assim.

marconds esta conectado agora   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
02-06-16, 15:54 #49
chupar pinto agora é pesquisa?

vegetous is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

02-06-16, 15:58 #50
Quote:
Postado por marconds Mostrar Post
vamos resumir mais ainda sem entrar nos méritos dos assuntos:

caso 1 - custeio para uma adolescente ir em uma competição no exterior
caso 2 - custeio para um mestrando desenvolver sua pesquisa no Brasil

fica mais fácil entender o que ocorreu lendo assim.
PRIORIDADES

O dinheiro como recurso limitado tem que ser destinado a um fim também limitado. Esse é o problema, não se entende que os recursos são escassos e tem que receber prioridades.

Chupar rola em rodoviária dificilmente seria prioridade em algum país sério desse mundão de meo deos.

Baron is offline   Reply With Quote
marconds
PHD em Dota 2
 

02-06-16, 16:00 #51
Quote:
Postado por vegetous Mostrar Post
chupar pinto agora é pesquisa?
então, por isso eu disse: sem discutir méritos.
me parece que a análise é feita nesse nível, sem avaliar os méritos

marconds esta conectado agora   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
02-06-16, 16:11 #52
Será que eu consigo um patrocínio estatal pra chupar umas pererequinhas em troca de uns relatórios?



Edit.: acho que segundo os novos parâmetros de comportamento social que entraram em vigor essa semana, chupar pererequinhas deve ser cultura do estupro.

vegetous is offline   Reply With Quote
marconds
PHD em Dota 2
 

02-06-16, 16:37 #53
COM CERTEZA SEU PORCO CHAUVINISTA
#NAOVAITERPERERECA

marconds esta conectado agora   Reply With Quote
gusto
Trooper
 

Steam ID: penaporta
02-06-16, 17:01 #54
Achei que era coisa do Sensacionalista ahuihUIAshe mas é verdade

TEDSON DA SILVA SOUZA
FAZER BANHEIRÃO:
AS DINÂMICAS DAS INTERAÇÕES HOMOERÓTICAS NOS
SANITÁRIOS PÚBLICOS DA ESTAÇÃO DA LAPA E ADJACÊNCIAS


https://repositorio.ufba.br/ri/bitst...va%20Souza.pdf

gusto is offline   Reply With Quote
Marumba
Trooper
 

Steam ID: marumba
02-06-16, 17:23 #55
Quote:
Postado por marconds Mostrar Post
vamos resumir mais ainda sem entrar nos méritos dos assuntos:

caso 1 - custeio para uma adolescente ir em uma competição no exterior
caso 2 - custeio para um mestrando desenvolver sua pesquisa no Brasil

fica mais fácil entender o que ocorreu lendo assim.
Concordo

Marumba is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

02-06-16, 18:43 #56
Quote:
Postado por vegetous Mostrar Post
Será que eu consigo um patrocínio estatal pra chupar umas pererequinhas em troca de uns relatórios?



Edit.: acho que segundo os novos parâmetros de comportamento social que entraram em vigor essa semana, chupar pererequinhas deve ser cultura do estupro.
Depende, se vc for mulher biológica com sovaco peludo e auto determinada homem, aí vc pode chupar ppks...

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
ReDEviL
Trooper
 

Steam ID: manolobio
02-06-16, 18:50 #57
Quote:
Postado por XUXU Mostrar Post
Mesmo com essa bosta que está a ciência no Brasil, o pessoal do lab que eu trabalhava hj publicou uma nature

Muito orgulho

http://www.nature.com/nature/journal...s_neuroscience
que foda xuxu
a primeira autora fez estágio no meu lab em bauru na graduação :P

ReDEviL is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

02-06-16, 20:49 #58
Quote:
Postado por Baron Mostrar Post
Pelo menos no momento em que posto ela arrecadou 400% do valor que pediu.
Diz q encerrou em 22/05. Então ela atingiu 400% em 5 dias ?

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

01-07-16, 14:21 #59
Aff, quase que a guria não consegue ir. Pqp...

http://oglobo.globo.com/rio/estudant...porte-19589253

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
Responder

Thread Tools

Regras de postagem
Você não pode criar novos tópicos
Você não pode postar
Você não pode enviar anexos
Você não pode editar seus posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off

Atalho para Fóruns



O formato de hora é GMT -2. horário: 19:24.


Powered by vBulletin®
Copyright ©2000 - 2018, Jelsoft Enterprises Ltd.
User Alert System provided by Advanced User Tagging (Lite) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2018 DragonByte Technologies Ltd.