Darkside  

Voltar   Darkside > Darkside > Comunidade

Responder
 
Thread Tools
rockafeller
Chief Rocka
 

Default Amazon Go

05-12-16, 17:08 #1



Esse é o tipo de coisa que seria lançado no Brasil, daí o sindicato dos caixas de supermercado iria fazer um xororô, e eventualmente seria proibido ou receberia um imposto de +50% para todos os produtos até ficar economicamente inviável e fechar 6 meses depois. rs





rockafeller is offline   Reply With Quote
Vautier
Trooper
 

PSN ID: VautierM8
05-12-16, 17:42 #2
Na verdade isso jamais será realidade no Br... Não num futuro próximo...

Vautier is offline   Reply With Quote
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
05-12-16, 18:13 #3
Amigo meu apresentou uma ideia semelhante, que o controle fosse feito no próprio carrinho de compras e talz. Seria lindo, viu... Filas de supermercados são uma tristeza!

Chronos is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
05-12-16, 18:20 #4
porque o que nós mais precisamos no mundo, é de mais desemprego!

vegetous is offline   Reply With Quote
Marcelo
Trooper
 

Steam ID: cabelo
05-12-16, 18:39 #5
Quote:
Postado por vegetous Mostrar Post
porque o que nós mais precisamos no mundo, é de mais desemprego!
Porque todo avanço de tecnologia sempre traz desemprego. Verdade.

Marcelo is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

05-12-16, 18:54 #6
ahuahuauh Sim, as pessoas pensam que evolução tecnológica causa desemprego, mas na verdade ela cria mais emprego do que antes. A diferença é que se cria empregos em áreas diferentes nas quais o desemprego foi gerado.

Além disso, há uma otimização na utilização de recursos escassos, o que para todo o mundo é algo fenomenal, já que se consegue criar coisas com maior qualidade e preço mais baixo (o que beneficia diretamente todos os consumidores).

Por exemplo, robôs na produção de automóveis geraram uma realocação dos recursos: o peão que trabalhava nas fábricas realmente se deu mal num primeiro momento, teve que ir para outro setor (mas veja que interessante: há outros setores para se ir!), mas o setor de robótica cresceu violentamente e gerou muitos empregos, além de uma grande evolução no setor automotivo.
O peão que antes trabalhava lá ficou na mesma: teve que sair do setor automotivo robotizado (estou falando aqui de países como Japão) mas se realocou em outros setores menos desenvolvidos tecnologicamente. Enfim, no longo prazo não houve muita diferença para ele.


Antes de saírem gritando como pelegos sindicalistas, recomendo que entendam como funciona o processo tecnológico no capitalismo. Ah! Por favor, saibam que, obviamente, Marx está errado LOL, mesmo porque Marx pegou o comecinho da revolução industrial, mas não viu seus desdobramentos.


E convenhamos, há poucas alocações ruins de recursos piores do que caixa de supermercado. É um trabalho totalmente desnecessário. Pior do que isso só emprego de frentista em posto de gasolina (que sequer exste nos países evoluídos, apenas em lixos subdesenvolvidos que obrigam por lei a existência dessa aberração).


Last edited by Baron; 05-12-16 at 19:02..
Baron is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

05-12-16, 19:35 #7
Quote:
Postado por vegetous Mostrar Post
porque o que nós mais precisamos no mundo, é de mais desemprego!

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

05-12-16, 19:45 #8
Para que usar trator se 10 trabalhadores com pás fariam o mesmo serviço?

Ou 100 com colheres...

SigSnake is offline   Reply With Quote
Marumba
Trooper
 

Steam ID: marumba
05-12-16, 19:59 #9
Ou 1000 com palitinhos Gina

Marumba is offline   Reply With Quote
wiseman
Trooper
 

Gamertag: DNWise PSN ID: DNWise Steam ID: wiseman
05-12-16, 20:10 #10
Aqui em Porto Alegre, uma das grandes redes de supermercado da cidade começou a testar caixas onde o próprio cliente registra as compras e paga (até 10 unidades).
Isso já existe faz tempo na Europa, aqui tão tratando como grande modernidade e eu duvido q dê muito certo...

Esse da Amazon Go a principio parece até um pouco mais seguro nesse sentido de alguem não registrar a compra

wiseman is offline   Reply With Quote
Never Ping
Trooper
 

Gamertag: Willian Braga XFIRE ID: neverping Steam ID: neverping
05-12-16, 20:15 #11
Quote:
Postado por vegetous Mostrar Post
porque o que nós mais precisamos no mundo, é de mais desemprego!
AS MÁQUINAS TIRAM O TRABALHO DO TRABALHADOR! ABAIXO AS MÁQUINAS E AO MAQUINEÍSMO!!!1

 

Never Ping is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

05-12-16, 20:48 #12
Quote:
Postado por SigSnake Mostrar Post
Para que usar trator se 10 trabalhadores com pás fariam o mesmo serviço?

Ou 100 com colheres...
Eheheheh me lembrou desta historinha:

 

Baron is offline   Reply With Quote
Zigfried
Trooper
 

XFIRE ID: k00patroopa Steam ID: koopatroopa_
05-12-16, 22:45 #13
Quote:
Postado por wiseman Mostrar Post
Aqui em Porto Alegre, uma das grandes redes de supermercado da cidade começou a testar caixas onde o próprio cliente registra as compras e paga (até 10 unidades).
Isso já existe faz tempo na Europa, aqui tão tratando como grande modernidade e eu duvido q dê muito certo...

Esse da Amazon Go a principio parece até um pouco mais seguro nesse sentido de alguem não registrar a compra
Aqui na minah cidade uma rede instalou. Achei o sistema mto bom. Apesar de ser menos pratico que uma caixa. Ja que sao duas balancas, vc coloca os itens numa prateleira e vai registrando e passando para outra prateleira. Se vc ta acompanhado e resolve colocar na sacola pra agilizar o sistema trava e tal. Entao ele, em termos de tempo por cliente, é ,maior. Maaaassss, num lugar onde tinha 4 caixas, colocaram uns 10 desses automatizados, o que agilizou bem mais.

Zigfried is offline   Reply With Quote
whiplash
Trooper
 

Steam ID: whi
06-12-16, 00:19 #14
não é de hoje que esse vegetous tá TIRANDO
engoliu o discurso do trump e vem vomitar essa merda a torto e a direito
pqpqp

whiplash is offline   Reply With Quote
vegetous
Trooper
 

XFIRE ID: carniceiru
06-12-16, 00:41 #15
eu também acho que caixa de supermercados tem mais é que morrer de fome, afinal de contas eu não sou caixa de supermercados, e meus filhos eu coloquei em uma escola particular pra que eles não virem caixa de supermercados. então porque diabos eu vou me importar com esse povo? morre logo ou vai fazer uma facul, eu tô pouco me fodendo!

--//--

btw.: vão tomar no cu com esse mantra estúpido de que "tecnologia gera empregos". é velho cria 2 mil empregos em um datacenter da Amazon, enquanto que acaba com alguns milhões de empregos ao redor do mundo. sei lá, mas eu acho que essa conta não fecha!

vegetous is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

06-12-16, 00:59 #16
se as maquinas eliminarem todos os empregos de caixas, o custo para manter um mercado caira, se o mercado quiser aumentar seu market share, diminui os preços, mantendo a mesma margem...

caso ele queira usar essa reducao de custo para o lucro, ele pode tambem, desde que outros mercados nao diminuam seus preços roubando seus clientes...

mas extrapolando, quando os robos roubarem TODOS os empregos dos humanos, eles irao produzir coisas abundantes a custos insignificantes, e ai o comunismo funcionaria, com o fim da escassez

isso ate a skynet chegar

SigSnake is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

06-12-16, 02:31 #17
Quote:
Postado por vegetous Mostrar Post
eu também acho que caixa de supermercados tem mais é que morrer de fome, afinal de contas eu não sou caixa de supermercados, e meus filhos eu coloquei em uma escola particular pra que eles não virem caixa de supermercados. então porque diabos eu vou me importar com esse povo? morre logo ou vai fazer uma facul, eu tô pouco me fodendo!

--//--

btw.: vão tomar no cu com esse mantra estúpido de que "tecnologia gera empregos". é velho cria 2 mil empregos em um datacenter da Amazon, enquanto que acaba com alguns milhões de empregos ao redor do mundo. sei lá, mas eu acho que essa conta não fecha!
Vai tomar no cu você que não sabe de porra nenhuma e fica vomitando merda.

Não é a primeira vez que eu te vejo dando pitizinho quando não concorda com uma coisa e, ao invés de aprender, fica enchendo o saco.

'Ai, você não é caixa de supermercado'. Vou dizer uma vez só: a verdade É, sendo eu caixa de supermercado ou não. A minha profissão é totalmente IRRELEVANTE para a assertividade de uma afirmação.

Quer refutar o que eu disse, vai em frente, agora, não dê uma de petista dizendo 'mimimi você é classe privilegiada' porque senão eu vou mandar tomar no cu de novo.


Não é só o datacenter da Amazon que é afetado por essa nova tecnologia, na verdade o mercado INTEIRO é afetado. O carro influenciou só a Ford? O adwords influenciou só o Google? O computador influenciou só a IBM?

Uma nova tecnologia abre mercados que não existiam antes e que sequer podemos pensar num momento anterior da criação dessa tecnologia. Isso é FATO e sempre foi assim.

É por isso que hoje, mesmo com 7 BILHÕES de negos no planeta há empregos para absorver a grande maioria dessas pessoas. Se ao invés de se desenvolver a tecnologia nós usássemos a sua ideia (aliás, sua não, ideia de COMUNISTAS baseados na teoria de Marx) de que deveríamos usar pá ao invés de trator, o planeta sequer poderia suportar essas 7 bilhões de pessoas porque a grande maioria estaria morta de fome.

A verdadeira conta que não fecha é justamente essa: se tecnologia tira empregos, então estaria mais fácil ter 7 bilhões de habitantes no planeta caso ainda estivéssemos no período paleolítico. CERTO?

Abre o olho, você está falando merda e fazendo mimimi típico de esquerdista.


Last edited by Baron; 06-12-16 at 02:43..
Baron is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

06-12-16, 02:52 #18
Quote:
Postado por SigSnake Mostrar Post
se as maquinas eliminarem todos os empregos de caixas, o custo para manter um mercado caira, se o mercado quiser aumentar seu market share, diminui os preços, mantendo a mesma margem...

caso ele queira usar essa reducao de custo para o lucro, ele pode tambem, desde que outros mercados nao diminuam seus preços roubando seus clientes...

mas extrapolando, quando os robos roubarem TODOS os empregos dos humanos, eles irao produzir coisas abundantes a custos insignificantes, e ai o comunismo funcionaria, com o fim da escassez

isso ate a skynet chegar
Essa é uma discussão interessante. Eu não acredito no fim da escassez. Sempre haverá escassez de alguma coisa.

Digamos que via tecnologia (ou magia ) nós conseguíssemos criar qualquer coisa que imaginássemos sem qualquer necessidade de recurso material. Então eu imagino uma Ferrari F-50 e ela simplesmente se materializa na minha frente. E digamos que todos os humanos pudessem fazer isso.

Teríamos a igualdade? Teríamos acabado com o problema da escassez? Teríamos alcançado o paraíso comunista?

Claro que não. Ideias são escassas e mesmo nesse cenário mágico ainda haveria escassez de ideias, já que ideias seriam necessárias para a criação das coisas (você não pode criar o que você não pode imaginar, a não ser que ocorra um acidente ou uma anomalia. Eventos desse tipo são extremamente raros então o humano depende essencialmente das ideias na grande maioria dos casos).

Sim, sempre haverá escassez, seja com mágica, com Skynet etc. Tomando-se o ser humano (e não algum DEUS), eu nunca consegui imaginar um cenário, mesmo mágico, em que não existisse escassez ALGUMA.

Baron is offline   Reply With Quote
Zedd
Trooper
 

06-12-16, 08:28 #19
Não é que o fato de eliminar emprego de caixa de supermercado crie outros, o fato é que a mesma tecnologia que possibilita eliminar esse emprego também cria outros, talvez até mais e mais do que elimina (quase certerza, na verdade)

O problema do desemprego gerado por tecnologia é sempre no TEMPO. Os empregos são criado muito mais gradualmente do que sao eliminados, quase todas de uma vez, e 'sem aviso' (com muito preconhecimento mas pouca divulgação até ser Tarde Demais pra quem é exatamente mais vulneravel - as pessoas, que sao substituidas)

Pode não ser óbvio, mas a gente ainda não chegou nem perto do teto do que aprendizado de maquina pode fazer. Tem um teto, presumo, mas a gente vai ver mais e mais empregos sumindo. E nao so empregos tradicionalmente mecanizaveis, como o carro automatico, o amazon go e as 7 mil pessoas do financeiro do walmart que forma demitidas no mesmo dia atestam

Engraçado esse apontamento de dedo ai 'vc nao é caixa de mercado', pq é exatamente o que presumo que seja o emprego de uma galera aqui que está em risco pela primeira vez: o burocrata medio, o paper-pusher, cujo trabalho envolve largamente 'fazer reuniao' e tomar decisao baseado em relatorio que tem que ser simplificado pq o ser humano nao consome tantos dados. Sem juizo de valor, so apontando o fato. Se nego se dedicar mesmo, e as vezes nem tanto, é bem provavel que uma rede neural acerte mais do que voce em parte importante do que voce faz, seja investir seu dinheiro, escolher a programacao da tua TV ou o teu trabalho

Alias, ja vi mais de uma pessoa achando que ta segura pq 'ganho bem, entao meu emprego deve estar longe de ser automatizado'. Vai sonhando. É exatamente pq vc ganha bem q no momento que o software quase-empatar com voce em rendimento, tchau

Zedd is offline   Reply With Quote
rockafeller
Chief Rocka
 

06-12-16, 09:45 #20
vegetous ficou indignado também com a extinção do cargo de cobrador de ônibus

rockafeller is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

06-12-16, 10:32 #21
Quote:
Postado por Baron Mostrar Post
Essa é uma discussão interessante. Eu não acredito no fim da escassez. Sempre haverá escassez de alguma coisa.

Digamos que via tecnologia (ou magia ) nós conseguíssemos criar qualquer coisa que imaginássemos sem qualquer necessidade de recurso material. Então eu imagino uma Ferrari F-50 e ela simplesmente se materializa na minha frente. E digamos que todos os humanos pudessem fazer isso.

Teríamos a igualdade? Teríamos acabado com o problema da escassez? Teríamos alcançado o paraíso comunista?

Claro que não. Ideias são escassas e mesmo nesse cenário mágico ainda haveria escassez de ideias, já que ideias seriam necessárias para a criação das coisas (você não pode criar o que você não pode imaginar, a não ser que ocorra um acidente ou uma anomalia. Eventos desse tipo são extremamente raros então o humano depende essencialmente das ideias na grande maioria dos casos).

Sim, sempre haverá escassez, seja com mágica, com Skynet etc. Tomando-se o ser humano (e não algum DEUS), eu nunca consegui imaginar um cenário, mesmo mágico, em que não existisse escassez ALGUMA.
tambem acredito que sempre havera escassez de varias coisas, mas, nesse mundo que "so os robos trabalham" (sendo que os humanos trabalhariam tambem, mas so em funcoes bem especificas) daria muito bem para prover para cada ser humano "uma racao minima mensal" de comida/roupas/entretenimento/cultura/educacao/saude a um custo bem menor que de hoje (se hoje essa ração custa 2000 dolares mensais, nesse cenario robotico ela poderia cair para 500, p.ex.)

esse cenario robotico nao diminuiria a desigualdade, pois os humanos privilegiados viveriam em elysium, mas os humanos MAIS POBRES viveriam como uma classe media americana

nao vejo problema nenhum em aumentar a desigualdade desde que a base da humanidade melhore sua condição

(na real, o que citei nada tem a ver com comunismo ou "fim da escassez", foi so uma cutucada para mostrar como isso é utopico, tanto o comunismo como o fim da escassez rs)

mas esse cenario robotico de renda mensal minima mais barata sendo garantida a todos os humanos, para mim, parece mais factivel

SigSnake is offline   Reply With Quote
EviLBraiN
Trooper
 

06-12-16, 12:10 #22
Quero ver escassez de burrice. Quero ver.

EviLBraiN is offline   Reply With Quote
tdf
 

Steam ID: tdf
06-12-16, 14:32 #23
Quando inventaram a boneca inflável perfeita quero ver vocês aqui defendendo as putas desempregadas

tdf is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

06-12-16, 14:39 #24
Só os filho da puta iriam defender tdf

SigSnake is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

06-12-16, 15:49 #25
Quote:
Postado por SigSnake Mostrar Post
mas esse cenario robotico de renda mensal minima mais barata sendo garantida a todos os humanos, para mim, parece mais factivel
Concordo com tudo que você disse. Na verdade estamos caminhando, indo para o primeiro degrau do que um dia pode ser isso aí, já que o capitalismo malvadão e opressor pode eliminar a fome no mundo até 2020. (Sendo que a pobreza mundial vem sistematicamente caindo há séculos)

Depois que eliminar a fome, se deixarem o bicho continuar funcionando, um dia as pessoas mais pobres do mundo serão o que hoje equivalem a uma classe média, como você disse.

Por isso é nosso dever moral dar um pé na bunda desses commies amantes da pobreza.

Quote:
Postado por Zedd Mostrar Post
Não é que o fato de eliminar emprego de caixa de supermercado crie outros, o fato é que a mesma tecnologia que possibilita eliminar esse emprego também cria outros, talvez até mais e mais do que elimina (quase certerza, na verdade)

O problema do desemprego gerado por tecnologia é sempre no TEMPO. Os empregos são criado muito mais gradualmente do que sao eliminados, quase todas de uma vez, e 'sem aviso' (com muito preconhecimento mas pouca divulgação até ser Tarde Demais pra quem é exatamente mais vulneravel - as pessoas, que sao substituidas)

Pode não ser óbvio, mas a gente ainda não chegou nem perto do teto do que aprendizado de maquina pode fazer. Tem um teto, presumo, mas a gente vai ver mais e mais empregos sumindo. E nao so empregos tradicionalmente mecanizaveis, como o carro automatico, o amazon go e as 7 mil pessoas do financeiro do walmart que forma demitidas no mesmo dia atestam

Engraçado esse apontamento de dedo ai 'vc nao é caixa de mercado', pq é exatamente o que presumo que seja o emprego de uma galera aqui que está em risco pela primeira vez: o burocrata medio, o paper-pusher, cujo trabalho envolve largamente 'fazer reuniao' e tomar decisao baseado em relatorio que tem que ser simplificado pq o ser humano nao consome tantos dados. Sem juizo de valor, so apontando o fato. Se nego se dedicar mesmo, e as vezes nem tanto, é bem provavel que uma rede neural acerte mais do que voce em parte importante do que voce faz, seja investir seu dinheiro, escolher a programacao da tua TV ou o teu trabalho

Alias, ja vi mais de uma pessoa achando que ta segura pq 'ganho bem, entao meu emprego deve estar longe de ser automatizado'. Vai sonhando. É exatamente pq vc ganha bem q no momento que o software quase-empatar com voce em rendimento, tchau
Concordo 100% também. E pra ser franco, empresas atualmente que possuem esse tal 'gerente médio' que você comenta são empresas mais burocráticas. Startups, por exemplo, tendem a ter com o tempo (ou seja, com o seu cresimento) um tipo totalmente diferente de gerente.

As pessoas que estão trabalhando hoje têm que pensar um pouco sobre o trabalho que fazem: eles são facilmente substituíveis (seja por uma máquina ou por um enxugamento na empresa)? Se sim, como se tornar um trabalhador mais completo, ou o que o Seth Godin chama de Linchpin?

Aliás, recomendo o livro Linchpin do Seth Godin. Tem tradução pra BR: https://www.amazon.com.br/Como-Torna.../dp/B009CA7UVQ


Last edited by Baron; 06-12-16 at 16:02..
Baron is offline   Reply With Quote
ircF
Trooper
 

06-12-16, 17:04 #26
Quote:
Postado por wiseman Mostrar Post
Aqui em Porto Alegre, uma das grandes redes de supermercado da cidade começou a testar caixas onde o próprio cliente registra as compras e paga (até 10 unidades).
Isso já existe faz tempo na Europa, aqui tão tratando como grande modernidade e eu duvido q dê muito certo...

Esse da Amazon Go a principio parece até um pouco mais seguro nesse sentido de alguem não registrar a compra
Estou lendo o resto do topico, mas parei aqui.

Em 2011 quando morei em Londres ja existia faz tempo isso, inclusive a sacolinha de compras fica bem alocada e conforme voce vai passando as compras e colocando na sacola ela se solta , e outra aparece semi aberta pra vc continuar ensacolando.

Achei sensacional.

ircF is offline   Reply With Quote
colher
tony
 

Steam ID: spooneta
06-12-16, 17:48 #27
Quote:
Postado por SigSnake Mostrar Post
Para que usar trator se 10 trabalhadores com pás fariam o mesmo serviço?

Ou 100 com colheres...
there is no spoon

colher is offline   Reply With Quote
Chronos
Caldas
 

PSN ID: lschronos2 Steam ID: lschronos
06-12-16, 19:21 #28
noops on si ereht

Chronos is offline   Reply With Quote
SsjGohan
Trooper
 

06-12-16, 22:07 #29
 


e não vejo problema nenhum em perder todos os empregos ahuhuauhahuuha

SsjGohan is offline   Reply With Quote
_j5
Quagmire
 

06-12-16, 22:28 #30
 


Personal alarm guy também já foi extinto...

_j5 is offline   Reply With Quote
sibs
Trooper
 

06-12-16, 23:20 #31
 


discorram!

sibs is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

06-12-16, 23:30 #32
Só mais uma das merdas que o Einstein falou. E ele falava muitas!

Eu vejo o Einstein como o Pelé da física. Abriu a boca pra falar algo fora da área dele, sai merda mole.

Baron is offline   Reply With Quote
David
Robson
 

07-12-16, 00:05 #33
Quote:
Postado por sibs Mostrar Post
[IMAGEM]

discorram!
Argumento de autoridade usando um grande nome da ciência (que tenta não usar este tipo de argumento). Parabéns!!!!

David is offline   Reply With Quote
sibs
Trooper
 

07-12-16, 05:15 #34
Quote:
Is it advisable for one who is not an expert on economic and social issues to express views on the subject of socialism? I believe for a number of reasons that it is.

Let us first consider the question from the point of view of scientific knowledge. It might appear that there are no essential methodological differences between astronomy and economics: scientists in both fields attempt to discover laws of general acceptability for a circumscribed group of phenomena in order to make the interconnection of these phenomena as clearly understandable as possible. But in reality such methodological differences do exist. The discovery of general laws in the field of economics is made difficult by the circumstance that observed economic phenomena are often affected by many factors which are very hard to evaluate separately. In addition, the experience which has accumulated since the beginning of the so-called civilized period of human history has—as is well known—been largely influenced and limited by causes which are by no means exclusively economic in nature. For example, most of the major states of history owed their existence to conquest. The conquering peoples established themselves, legally and economically, as the privileged class of the conquered country. They seized for themselves a monopoly of the land ownership and appointed a priesthood from among their own ranks. The priests, in control of education, made the class division of society into a permanent institution and created a system of values by which the people were thenceforth, to a large extent unconsciously, guided in their social behavior.

But historic tradition is, so to speak, of yesterday; nowhere have we really overcome what Thorstein Veblen called “the predatory phase” of human development. The observable economic facts belong to that phase and even such laws as we can derive from them are not applicable to other phases. Since the real purpose of socialism is precisely to overcome and advance beyond the predatory phase of human development, economic science in its present state can throw little light on the socialist society of the future.

Second, socialism is directed towards a social-ethical end. Science, however, cannot create ends and, even less, instill them in human beings; science, at most, can supply the means by which to attain certain ends. But the ends themselves are conceived by personalities with lofty ethical ideals and—if these ends are not stillborn, but vital and vigorous—are adopted and carried forward by those many human beings who, half unconsciously, determine the slow evolution of society.

For these reasons, we should be on our guard not to overestimate science and scientific methods when it is a question of human problems; and we should not assume that experts are the only ones who have a right to express themselves on questions affecting the organization of society.

Innumerable voices have been asserting for some time now that human society is passing through a crisis, that its stability has been gravely shattered. It is characteristic of such a situation that individuals feel indifferent or even hostile toward the group, small or large, to which they belong. In order to illustrate my meaning, let me record here a personal experience. I recently discussed with an intelligent and well-disposed man the threat of another war, which in my opinion would seriously endanger the existence of mankind, and I remarked that only a supra-national organization would offer protection from that danger. Thereupon my visitor, very calmly and coolly, said to me: “Why are you so deeply opposed to the disappearance of the human race?”

I am sure that as little as a century ago no one would have so lightly made a statement of this kind. It is the statement of a man who has striven in vain to attain an equilibrium within himself and has more or less lost hope of succeeding. It is the expression of a painful solitude and isolation from which so many people are suffering in these days. What is the cause? Is there a way out?

It is easy to raise such questions, but difficult to answer them with any degree of assurance. I must try, however, as best I can, although I am very conscious of the fact that our feelings and strivings are often contradictory and obscure and that they cannot be expressed in easy and simple formulas.

Man is, at one and the same time, a solitary being and a social being. As a solitary being, he attempts to protect his own existence and that of those who are closest to him, to satisfy his personal desires, and to develop his innate abilities. As a social being, he seeks to gain the recognition and affection of his fellow human beings, to share in their pleasures, to comfort them in their sorrows, and to improve their conditions of life. Only the existence of these varied, frequently conflicting, strivings accounts for the special character of a man, and their specific combination determines the extent to which an individual can achieve an inner equilibrium and can contribute to the well-being of society. It is quite possible that the relative strength of these two drives is, in the main, fixed by inheritance. But the personality that finally emerges is largely formed by the environment in which a man happens to find himself during his development, by the structure of the society in which he grows up, by the tradition of that society, and by its appraisal of particular types of behavior. The abstract concept “society” means to the individual human being the sum total of his direct and indirect relations to his contemporaries and to all the people of earlier generations. The individual is able to think, feel, strive, and work by himself; but he depends so much upon society—in his physical, intellectual, and emotional existence—that it is impossible to think of him, or to understand him, outside the framework of society. It is “society” which provides man with food, clothing, a home, the tools of work, language, the forms of thought, and most of the content of thought; his life is made possible through the labor and the accomplishments of the many millions past and present who are all hidden behind the small word “society.”

It is evident, therefore, that the dependence of the individual upon society is a fact of nature which cannot be abolished—just as in the case of ants and bees. However, while the whole life process of ants and bees is fixed down to the smallest detail by rigid, hereditary instincts, the social pattern and interrelationships of human beings are very variable and susceptible to change. Memory, the capacity to make new combinations, the gift of oral communication have made possible developments among human being which are not dictated by biological necessities. Such developments manifest themselves in traditions, institutions, and organizations; in literature; in scientific and engineering accomplishments; in works of art. This explains how it happens that, in a certain sense, man can influence his life through his own conduct, and that in this process conscious thinking and wanting can play a part.

Man acquires at birth, through heredity, a biological constitution which we must consider fixed and unalterable, including the natural urges which are characteristic of the human species. In addition, during his lifetime, he acquires a cultural constitution which he adopts from society through communication and through many other types of influences. It is this cultural constitution which, with the passage of time, is subject to change and which determines to a very large extent the relationship between the individual and society. Modern anthropology has taught us, through comparative investigation of so-called primitive cultures, that the social behavior of human beings may differ greatly, depending upon prevailing cultural patterns and the types of organization which predominate in society. It is on this that those who are striving to improve the lot of man may ground their hopes: human beings are not condemned, because of their biological constitution, to annihilate each other or to be at the mercy of a cruel, self-inflicted fate.

If we ask ourselves how the structure of society and the cultural attitude of man should be changed in order to make human life as satisfying as possible, we should constantly be conscious of the fact that there are certain conditions which we are unable to modify. As mentioned before, the biological nature of man is, for all practical purposes, not subject to change. Furthermore, technological and demographic developments of the last few centuries have created conditions which are here to stay. In relatively densely settled populations with the goods which are indispensable to their continued existence, an extreme division of labor and a highly-centralized productive apparatus are absolutely necessary. The time—which, looking back, seems so idyllic—is gone forever when individuals or relatively small groups could be completely self-sufficient. It is only a slight exaggeration to say that mankind constitutes even now a planetary community of production and consumption.

I have now reached the point where I may indicate briefly what to me constitutes the essence of the crisis of our time. It concerns the relationship of the individual to society. The individual has become more conscious than ever of his dependence upon society. But he does not experience this dependence as a positive asset, as an organic tie, as a protective force, but rather as a threat to his natural rights, or even to his economic existence. Moreover, his position in society is such that the egotistical drives of his make-up are constantly being accentuated, while his social drives, which are by nature weaker, progressively deteriorate. All human beings, whatever their position in society, are suffering from this process of deterioration. Unknowingly prisoners of their own egotism, they feel insecure, lonely, and deprived of the naive, simple, and unsophisticated enjoyment of life. Man can find meaning in life, short and perilous as it is, only through devoting himself to society.

The economic anarchy of capitalist society as it exists today is, in my opinion, the real source of the evil. We see before us a huge community of producers the members of which are unceasingly striving to deprive each other of the fruits of their collective labor—not by force, but on the whole in faithful compliance with legally established rules. In this respect, it is important to realize that the means of production—that is to say, the entire productive capacity that is needed for producing consumer goods as well as additional capital goods—may legally be, and for the most part are, the private property of individuals.

For the sake of simplicity, in the discussion that follows I shall call “workers” all those who do not share in the ownership of the means of production—although this does not quite correspond to the customary use of the term. The owner of the means of production is in a position to purchase the labor power of the worker. By using the means of production, the worker produces new goods which become the property of the capitalist. The essential point about this process is the relation between what the worker produces and what he is paid, both measured in terms of real value. Insofar as the labor contract is “free,” what the worker receives is determined not by the real value of the goods he produces, but by his minimum needs and by the capitalists’ requirements for labor power in relation to the number of workers competing for jobs. It is important to understand that even in theory the payment of the worker is not determined by the value of his product.

Private capital tends to become concentrated in few hands, partly because of competition among the capitalists, and partly because technological development and the increasing division of labor encourage the formation of larger units of production at the expense of smaller ones. The result of these developments is an oligarchy of private capital the enormous power of which cannot be effectively checked even by a democratically organized political society. This is true since the members of legislative bodies are selected by political parties, largely financed or otherwise influenced by private capitalists who, for all practical purposes, separate the electorate from the legislature. The consequence is that the representatives of the people do not in fact sufficiently protect the interests of the underprivileged sections of the population. Moreover, under existing conditions, private capitalists inevitably control, directly or indirectly, the main sources of information (press, radio, education). It is thus extremely difficult, and indeed in most cases quite impossible, for the individual citizen to come to objective conclusions and to make intelligent use of his political rights.

The situation prevailing in an economy based on the private ownership of capital is thus characterized by two main principles: first, means of production (capital) are privately owned and the owners dispose of them as they see fit; second, the labor contract is free. Of course, there is no such thing as a pure capitalist society in this sense. In particular, it should be noted that the workers, through long and bitter political struggles, have succeeded in securing a somewhat improved form of the “free labor contract” for certain categories of workers. But taken as a whole, the present day economy does not differ much from “pure” capitalism.

Production is carried on for profit, not for use. There is no provision that all those able and willing to work will always be in a position to find employment; an “army of unemployed” almost always exists. The worker is constantly in fear of losing his job. Since unemployed and poorly paid workers do not provide a profitable market, the production of consumers’ goods is restricted, and great hardship is the consequence. Technological progress frequently results in more unemployment rather than in an easing of the burden of work for all. The profit motive, in conjunction with competition among capitalists, is responsible for an instability in the accumulation and utilization of capital which leads to increasingly severe depressions. Unlimited competition leads to a huge waste of labor, and to that crippling of the social consciousness of individuals which I mentioned before.

This crippling of individuals I consider the worst evil of capitalism. Our whole educational system suffers from this evil. An exaggerated competitive attitude is inculcated into the student, who is trained to worship acquisitive success as a preparation for his future career.

I am convinced there is only one way to eliminate these grave evils, namely through the establishment of a socialist economy, accompanied by an educational system which would be oriented toward social goals. In such an economy, the means of production are owned by society itself and are utilized in a planned fashion. A planned economy, which adjusts production to the needs of the community, would distribute the work to be done among all those able to work and would guarantee a livelihood to every man, woman, and child. The education of the individual, in addition to promoting his own innate abilities, would attempt to develop in him a sense of responsibility for his fellow men in place of the glorification of power and success in our present society.

Nevertheless, it is necessary to remember that a planned economy is not yet socialism. A planned economy as such may be accompanied by the complete enslavement of the individual. The achievement of socialism requires the solution of some extremely difficult socio-political problems: how is it possible, in view of the far-reaching centralization of political and economic power, to prevent bureaucracy from becoming all-powerful and overweening? How can the rights of the individual be protected and therewith a democratic counterweight to the power of bureaucracy be assured?

Clarity about the aims and problems of socialism is of greatest significance in our age of transition. Since, under present circumstances, free and unhindered discussion of these problems has come under a powerful taboo, I consider the foundation of this magazine to be an important public service.
Calma David, só postei a opinião dele, que por sinal foi profética veja que o cara escreveu isso em 1949.

Olha o texto inteiro.

Sou 100% a favor da automação, mas quem acha que isso não vai gerar um "discomforto" social fodido nos proximos 20-30 anos ta sonhando, quase todas as profissões podem ser automatizadas e vão ser automatizadas, mesmo profissões que requerem conhecimento fodido podem ser automatizadas(algumas areas da medicina por exemplo), vc vai assistir a destruição da classe média dos USA de camarote.


Last edited by sibs; 07-12-16 at 05:21..
sibs is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

07-12-16, 10:02 #35
Que vai ter treta, VAI

mas acredito que as coisas melhorarao, nesse novo paradigma...

O legal que onde os robos vao trabalhar primeiro vao ser nas nacoes mais desenvolvidas, pegando os empregos mais simples, que geralmente sao ocupados por imigrantes (em sua maioria ilegais).

Com isso, provavalmente havera aumento da criminalidade dessa camada social, com isso leis mais duras em relacao a eles

apos, vao comecar a pegar os empregos dos nativos, ai acredito que a solucao aplicada sera a "Renda Minima Universal", ja que nao podem deportar nativos rs

acho meio inevitavel a "socializacao" da economia quando chegarmos nesse estagio

btw, artigo falando de o quão "robotizavel" os empregos são:

http://www.oxfordmartin.ox.ac.uk/dow...Employment.pdf

(no final tem uma listinha)

SigSnake is offline   Reply With Quote
Hades
Trooper
 

03-01-17, 12:52 #36
é mais fácil e mais produtivo para a sociedade que a mão de obra se adapte à evolução tecnológica do que tentar impedir seu avanço para defender emprego de determinado segmento.

Hades is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

17-02-18, 23:21 #37
https://www1.folha.uol.com.br/ilustr...-adeptos.shtml

Por causa de robôs, ideia de renda básica universal ganha mais adeptos

SigSnake is offline   Reply With Quote
Yakov
Trooper
 

Gamertag: kovyakov PSN ID: kvYkv Steam ID: kovyakov
17-02-18, 23:28 #38
mais facil fazer uma epidemia universal pra reduzir os desempregados

Yakov is offline   Reply With Quote
drakiN
Trooper
 

Steam ID: drakiN
18-02-18, 23:49 #39
maravilhoso isso.

por mim, podia tirar todos os frentistas.
os caras só atrapalham e demoram a porra do serviço. sem contar o povo que nao sabe um CARALHO de carro pedindo pro cara "dá uma zoiadinha no olio". puta que pariu joaquina, o óleo nao evapora assim nao.

nos ESTADOS UNIDOS DA AMERICA não tem essa bosta, a única interação que tinha com alguém era na hora de pagar. que isso foi removido logo depois de terem criado um aplicativo que vc escaneava o QR code na bomba, colocava o valor e TADAM, te liberava.
tempo de abastecimento sem zé roela mal humorado: 10 minutos
com frentista tosco e caixa cu e fila com a joaquina: 40 minutos.

aqui em osasco, no carrefour, já colocaram uma cabine de pagamento automatico. demorei meros 30 segundos para botar meu cpf, inserir o cartao e pegar o recibo.

espero que os empreendedores se toquem nisso e automatizem tudo.

drakiN is offline   Reply With Quote
Baron
Trooper
 

19-02-18, 00:20 #40
Até onde eu sei é obrigatório ter frentista no posto, por causa de lei, sindicato etc. Caso contrário seria igual nos EUA faz tempo.

Baron is offline   Reply With Quote
Yakov
Trooper
 

Gamertag: kovyakov PSN ID: kvYkv Steam ID: kovyakov
19-02-18, 00:24 #41
Quote:
Postado por Baron Mostrar Post
Até onde eu sei é obrigatório ter frentista no posto, por causa de lei, sindicato etc. Caso contrário seria igual nos EUA faz tempo.
é bem isso ai mesmo.
Lembro quando começou a aparecer posto self service por aqui... acho que foi a ESSO que trouxe pro br.
nego pirou que ia ter desemprego em massa...

Yakov is offline   Reply With Quote
Capyvara
Trooper
 

19-02-18, 02:32 #42
Quote:
Postado por drakiN Mostrar Post
maravilhoso isso.

por mim, podia tirar todos os frentistas.
os caras só atrapalham e demoram a porra do serviço. sem contar o povo que nao sabe um CARALHO de carro pedindo pro cara "dá uma zoiadinha no olio". puta que pariu joaquina, o óleo nao evapora assim nao.
Não consigo tb entender isso, se óleo ou a água do arrefecimento baixou, vc tem que levar no mecânico pq é um defeito e não reencher no posto.

Capyvara is offline   Reply With Quote
MdKBooM
Trooper
 

19-02-18, 10:53 #43
Quote:
Postado por drakiN Mostrar Post
maravilhoso isso.

por mim, podia tirar todos os frentistas.
os caras só atrapalham e demoram a porra do serviço. sem contar o povo que nao sabe um CARALHO de carro pedindo pro cara "dá uma zoiadinha no olio". puta que pariu joaquina, o óleo nao evapora assim nao.

nos ESTADOS UNIDOS DA AMERICA não tem essa bosta, a única interação que tinha com alguém era na hora de pagar. que isso foi removido logo depois de terem criado um aplicativo que vc escaneava o QR code na bomba, colocava o valor e TADAM, te liberava.
tempo de abastecimento sem zé roela mal humorado: 10 minutos
com frentista tosco e caixa cu e fila com a joaquina: 40 minutos.

aqui em osasco, no carrefour, já colocaram uma cabine de pagamento automatico. demorei meros 30 segundos para botar meu cpf, inserir o cartao e pegar o recibo.

espero que os empreendedores se toquem nisso e automatizem tudo.
Já concordei colocar água no limpa vidro e flagrei o filho da puta abrindo outro compartimento no motor. Nesse mesmo posto a trava da bomba não funcionou e cagou a lataria toda de gasolina. Serviço tope!

MdKBooM is offline   Reply With Quote
didz
#foranp
 

Gamertag: Stefan Prestes PSN ID: stefanprestes XFIRE ID: exxhail Steam ID: didz
19-02-18, 11:30 #44
Quote:
Postado por drakiN Mostrar Post
maravilhoso isso.

por mim, podia tirar todos os frentistas.
os caras só atrapalham e demoram a porra do serviço. sem contar o povo que nao sabe um CARALHO de carro pedindo pro cara "dá uma zoiadinha no olio". puta que pariu joaquina, o óleo nao evapora assim nao.

nos ESTADOS UNIDOS DA AMERICA não tem essa bosta, a única interação que tinha com alguém era na hora de pagar. que isso foi removido logo depois de terem criado um aplicativo que vc escaneava o QR code na bomba, colocava o valor e TADAM, te liberava.
tempo de abastecimento sem zé roela mal humorado: 10 minutos
com frentista tosco e caixa cu e fila com a joaquina: 40 minutos.

aqui em osasco, no carrefour, já colocaram uma cabine de pagamento automatico. demorei meros 30 segundos para botar meu cpf, inserir o cartao e pegar o recibo.

espero que os empreendedores se toquem nisso e automatizem tudo.
frentista, caixa de supermercado e outras tantas profissões que não existem nos eua/europa há tempos

didz is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

19-02-18, 18:03 #45
M,AS VS
TAO ACABANDO COM EPMPREOGO


FIOLHOS DA PUTA!!!!!

ONDE A MARCIA VAI TRABAGHLAJHAR AGORA??!?

Blazed is offline   Reply With Quote
SigSnake
Trooper
 

19-02-18, 20:09 #46
TEK TEK TEEEER

SigSnake is offline   Reply With Quote
Responder

Thread Tools

Regras de postagem
Você não pode criar novos tópicos
Você não pode postar
Você não pode enviar anexos
Você não pode editar seus posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off

Atalho para Fóruns



O formato de hora é GMT -2. horário: 01:21.


Powered by vBulletin®
Copyright ©2000 - 2018, Jelsoft Enterprises Ltd.
User Alert System provided by Advanced User Tagging (Lite) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2018 DragonByte Technologies Ltd.