Darkside  

Voltar   Darkside > Darkside > Comunidade

Responder
 
Thread Tools
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
Default Kamikazes

13-04-16, 15:02 #1
http://imgur.com/gallery/t5ehx


In some rare circumstances, some Japanese pilots would miraculously survive crash landing into the water after being shot down. Occasionally the Americans would attempt to rescue them, but more often than not they would refuse assistance.

This is one such example, showing a Japanese pilot in the water committing suicide with a hand grenade rather than be taken prisoner. I didn't include it in the post since it's a bit graphic, so here's the link.






Jeep is offline   Reply With Quote
diferent
Trooper
 

13-04-16, 15:25 #2
Só no antepenúltimo vídeo tem alguém que sabe atirar, e realmente abateu a aeronave.
No resto os caras tavam atirando sem noção nenhuma.

diferent is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

13-04-16, 15:30 #3
q loko mano

Blazed is offline   Reply With Quote
Never Ping
Trooper
 

Gamertag: Willian Braga XFIRE ID: neverping Steam ID: neverping
13-04-16, 16:07 #4
Esse dia foi muito louco.

Never Ping is offline   Reply With Quote
Trovao
Millenium Falcon
 

13-04-16, 20:09 #5
A explosão do SS John Burck, impressionante !!!

Trovao is offline   Reply With Quote
kaolhooo
Trooper
 

PSN ID: kaowill
14-04-16, 09:21 #6
muito louco.

agora, questiono a eficácia desse método. tirando aquela explosão do John Burck, o resto parece que só fazia dano cosmético nos navios...

impressionante de qqer jeito, o sangue frio dos caras. lavagem cerebral deve ter sido forte pros caras se jogarem assim, cehloco

kaolhooo is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
14-04-16, 09:50 #7
Quote:
Postado por wiki
Cerca de 2 525 pilotos morreram nesses ataques, causando a morte de 4 900 soldados aliados e deixando mais de 4 mil feridos. O número de navios afundados é controverso. A propaganda japonesa da época divulgava que os ataques conseguiram afundar 81 navios e danificar outros 195. A Força Aérea Americana alega que 34 barcos afundaram e 368 ficaram danificados.[5]

Às 10h47min de 25 de outubro de 1944 ocorreu o primeiro ataque kamikaze. Em uma esquadrilha de cinco Mitsubishi A6M Zero na Ilha de Samar (Filipinas), o líder Yukio Seki atingiu o porta-aviões USS St. Lo. Após 30 minutos, o incêndio atingiu o paiol principal do navio que se destruiu, causando a morte de 140 estadunidenses. Seki, quando foi entrevistado pelo jornalista Onoda Masashi numa preparação à propaganda kamikaze, declarou: "Se é uma ordem, eu vou. Mas não irei morrer pelo imperador ou pelo Império Japonês. Vou morrer por minha amada esposa. Se o Japão perder ela pode acabar estuprada pelos norte-americanos. Estou morrendo por quem mais amo, para protegê-la."[6] Os kamikazes foram considerados pela religião xintoísta oficial do Estado, espíritos guardiães da pátria.[4]
acho que nao foi nem de perto suficiente, mas pelo jeito tinha sua eficacia, especialmente no inicio, sem falar no fator psicologico, tipo "cara, eles enchem o aviao com explosivos e se jogam na gente?!?!?!"

ps: ainda bem que o revisionista nao alterou o quote de "norte-americano" para "estadunidense" tambem.


Last edited by Jeep; 14-04-16 at 09:55..
Jeep is offline   Reply With Quote
Fura Olho
wat
 

XFIRE ID: EmB_FuraOlho Steam ID: gustavomartino
14-04-16, 09:53 #8
ordem de prioridade de um ocidental
eu > eu > eu mesmo > bicho de estimacao > familia > amigos > (...) > grupos sociais > comunidade local > nação

de um oriental:
nação > comunidade local > grupos sociais > (...) > hentais > tentaculos > (...) > amigos > familia > (...) > eu

o budismo, q eh a essencia da cultura oriental, se baseia na supressao do ego, enquanto pros ocidentais o ego pode ser maior ate mesmo q o proprio universo. logo, nao foi lavagem cerebral. bastou mostrar pros caras a importancia da missao deles, alem de deixar claro q era impossivel fazer dogfight contra os avioes dos aliados gracas a tremenda inferioridade dos avioes japoneses

foi essa mesma ordem de prioridades ai q fez varios idosos japoneses se oferecerem como voluntarios pra controlar a situacao na usina de fukushima, sabendo q a exposicao a radiacao no local poderia ser fatal

Fura Olho is offline   Reply With Quote
Jeep
fagmin
 

XFIRE ID: ds-jeep Steam ID: jeep_ds
14-04-16, 09:58 #9
https://pt.wikipedia.org/wiki/Kamikaze

sei nao, fura, pra mim parece que o fator "bucha de canhao" era forte tambem.

Quote:
Em 19 de outubro de 1944, o vice-almirante Takijiro Onishi convocou uma reunião formal com vários oficiais e apresentou-lhes seus planos, defendendo o que considerava a única forma pelo qual um pequeno contingente pudesse atacar com grande eficácia, organizando ataques suicidas com os caças Mitsubishi A6M Zero armados com 250 kg de bombas para atacar porta-aviões inimigos. Assim foi feito, porém nenhum dos oficiais que preparam tais planos se ofereceu para a missão.[4]
e os caras de fukushima foram praticos, a radiacao iria demorar anos demais para eles sentirem os efeitos, estariam mortos por idade antes (ou proximo disso), mas de qq forma, balls.

Jeep is offline   Reply With Quote
Blazed
Trooper
 

14-04-16, 13:23 #10
Mitsubishi A6M Zero
conhecidão como MAREA TURBO

Blazed is offline   Reply With Quote
Kamikaze-Vesgo
Trooper
 

14-04-16, 22:23 #11
oi?

Kamikaze-Vesgo is offline   Reply With Quote
Ice
Trooper
 

14-04-16, 23:32 #12
http://www.livrariacultura.com.br/p/...-espada-107054


Recomendo para quem tem interesse na temática

Ice is offline   Reply With Quote
Ice
Trooper
 

14-04-16, 23:34 #13
“O Crisântemo e a Espada”[editar | editar código-fonte]
Benedict não é conhecida apenas por sua primeira obra, “Padrões de Cultura”, mas também por seu último livro, O Crisântemo e a Espada, o estudo da sociedade e da cultura do Japão que ela publicou em 1946, com a incorporação dos resultados de sua pesquisa durante a guerra.

Esta obra é um exemplo de “antropologia à distância”. Estudar a cultura por meio de sua literatura, recortes de jornais, filmes e arquivos, entrevistas com imigrantes, etc., foi necessário num momento em que antropólogos apoiavam os Estados Unidos e seus Aliados na Segunda Guerra Mundial. Impossibilitados de visitar a Alemanha nazista ou o Japão de Hirohito, antropólogos valeram-se de tais materiais culturais e puderam produzir estudos à distância. Eles tentavam entender os padrões culturais que deveriam orientar seu ataque e esperavam encontrar pontos fracos ou maneiras de persuadi-los de que haviam perdido.

O trabalho de Benedict a respeito da guerra inclui um importante estudo, terminado em 1944, cujo objetivo foi entender a cultura japonesa; destinava-se aos Aliados que estavam em combate com as forças armadas japonesas no Teatro do Pacífico da Segunda Guerra. Os americanos consideravam-se incapazes de compreender assuntos da cultura japonesa. A princípio, os americanos consideravam muito natural os prisioneiros de guerra quererem que suas famílias soubessem que estavam vivos, e ficarem calados quando inquiridos sobre o movimento das tropas, etc. Enquanto isso, prisioneiros de guerra japoneses, aparentemente, davam informações desse tipo facilmente e não tentavam contatar suas famílias. Por que isso? Por que, alem disso, os asiáticos não tratavam os japoneses como libertadores do colonialismo ocidental, nem aceitavam seu suposto óbvio lugar numa hierarquia na qual o Japão ocupava o topo?

Benedict desempenhou um papel fundamental na compreensão do lugar do Imperador do Japão na cultura popular japonesa, e formulou ao presidente Franklin D. Roosevelt uma recomendação segundo a qual permitir a perpetuação do governo imperial seria imprescindível para uma eventual rendição.

Enquanto um crítico escreveu que “O Crisântemo e a Espada” “não tem credenciais já que Benedict não teve qualquer experiência direta no Japão” e descreveu o livro como “considerado superficial e claramente racista”, o embaixador japonês no Paquistão fez a seguinte declaração em público:

Em 1946, Ruth Benedict, reconhecida antropóloga cultural americana, publicou um livro sobre o Japão intitulado “A Espada e o Crisântemo”, que tem sido leitura obrigatória para muitos estudiosos de temas japoneses.
Outro japonês que leu esta obra, segundo Margaret Mead, considerou-a muito acurada em sua totalidade, embora um pouco “moralista”. Trechos do livro foram mencionados em A Anatomia da Dependência, de Takeo Doi, onde ele usa alguns dos conceitos da obra de Benedict para ampliar suas ideias, assim como para fazer uma crítica a conceitos abordados no livro. Esse trabalho é ainda tratado como um clássico cujo valor permanece mesmo com as mudanças na cultura japonesa no pós-guerra.

Ice is offline   Reply With Quote
Fura Olho
wat
 

XFIRE ID: EmB_FuraOlho Steam ID: gustavomartino
15-04-16, 09:46 #14
Quote:
Postado por Jeep Mostrar Post
https://pt.wikipedia.org/wiki/Kamikaze

sei nao, fura, pra mim parece que o fator "bucha de canhao" era forte tambem.



e os caras de fukushima foram praticos, a radiacao iria demorar anos demais para eles sentirem os efeitos, estariam mortos por idade antes (ou proximo disso), mas de qq forma, balls.
mas o fator bucha so funcionava tao eficientemente gracas a forma como o asiatico tende a se perceber em relacao ao mundo.. basta lembrar do caso do shoichi

https://pt.wikipedia.org/wiki/Shoichi_Yokoi
Shoichi Yokoi foi um soldado japonês que se tornou mundialmente conhecido ao ser encontrado escondido na ilha de Guam e ainda em guerra com os Estados Unidos, 27 anos após o término da Segunda Guerra Mundial.

tb eh possivel observar a importancia dessa percepcao de si mesmo em varias questoes culturais deles q, pra gente, sao inimaginaveis, tipo a molecada limpar as instalacoes e preparar a propria comida na escola, ou os moradores do bairro terem o "dia da limpeza", onde geral se junta pra limpar as ruas, lavar os banheiros publicos etc. os kamikazes, IMHO, foram um desdobramento extremo desse comportamento natural deles de autosacrificio em prol do seu povo/nacao

Fura Olho is offline   Reply With Quote
Responder

Thread Tools

Regras de postagem
Você não pode criar novos tópicos
Você não pode postar
Você não pode enviar anexos
Você não pode editar seus posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off

Atalho para Fóruns



O formato de hora é GMT -2. horário: 10:07.


Powered by vBulletin®
Copyright ©2000 - 2018, Jelsoft Enterprises Ltd.
User Alert System provided by Advanced User Tagging (Lite) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2018 DragonByte Technologies Ltd.